“Saraivada jurídica”

Governador Mauro Mendes diz que guerra nos tribunais aberta pelo prefeito Emanuel Pinheiro impõe derrotas seguidas

Ednilson Aguiar/ O Livre

O governador Mauro Mendes disse ser “irrazoável” a ideia de um plesbicito para decidir o modal que será implantado em Cuiabá e Várzea Grande.  

O andamento da decisão, segundo ele, pode ser exemplificado pela “canoa furada” que o prefeito Emanuel Pinheiro entrou ao defender o VLT. 

“O prefeito disse que iria entrar numa guerra jurídica e está é tomando uma saraivada jurídica. O placar até o momento é de 5 a O contra o VLT. Não tem cabimento gastar R$ 16 milhões numa pandemia com plesbicito”, disse. 

Todos os recursos ingressados pela Prefeitura de Cuiabá foram rejeitados no Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) e no Superior Tribunal de Justiça (STJ) até o momento.  

Pinheiro recorre para travar as ações da bancos estatais e ministério, envolvidos em empréstimo e autorização de obra, sobre a solicitação do governo de Mato Grosso de mudar o projeto ao BRT.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorDívida de R$ 1.350 motivou o assassinato de comerciante em MT
Próximo artigoAlexandre de Moraes manda bloquear contas de Daniel Silveira em redes sociais