Saiba quais lugares em Cuiabá você pode entregar óleo de cozinha usado

Iniciativa da Teoria Verde e Biomavi ganha apoio da Águas Cuiabá, que disponibilizará 17 novos pontos de recebimento e lembra que o material não deve ir para o esgoto

(Foto: Assessoria)

Lançado em 2019, o Projeto LEVO (Local de Entrega Voluntária de Óleo) ganha sua mais nova parceira na campanha pela correta destinação do óleo de cozinha: a Águas Cuiabá, que aderiu formalmente à iniciativa em solenidade realizada na manhã desta terça-feira (31), na sede da empresa.

Idealizado pela Teoria Verde – startup de educação ambiental – e a Biomavi Reciclagem (responsável pela compra e reutilização do material coletado), ele já possui 67 pontos de recebimento entre Cuiabá, Várzea Grande e Sorriso.

Com a entrada da concessionária de saneamento da Capital, outros 17 novos pontos serão disponibilizados em diversas regiões do município. A ação conta com o apoio da Prefeitura de Cuiabá, por meio da Secretaria Municipal de Educação (SME), que definiu as escolas onde estarão as estruturas de recebimento do óleo.

Um dos grandes desafios para o sistema de coleta e tratamento de esgoto é o descarte indevido de resíduos por meio da rede interna das residências e comércios, dentre os quais o óleo de cozinha.

“Além de poder danificar o encanamento interno do imóvel, assim como as tubulações da rede pública de coleta, o descarte irregular deste material direto no ralo da pia pode causar o entupimento das tubulações, sendo um dos causadores dos extravasamentos de esgotos nas ruas”, explica Talita Galvão, coordenadora de Sustentabilidade da Águas Cuiabá.

“Além disso, o óleo chega nas Estações de Tratamento de Esgoto em forma de gordura. Solidificado, ele pode danificar os equipamentos utilizados no transporte e tratamento, impactando diretamente na eficiência do serviço”.

A coleta seletiva de óleo de cozinha é obrigatória na Capital. A lei nº 6.475, aprovada em 2020, estabelece que creches e escolas do município de Cuiabá separem todo o óleo de cozinha utilizado em recipientes fechados e sejam destinados a organizações não-governamentais, associações ou cooperativas licenciadas para o tratamento deste material. O Projeto LEVO consiste em um importante facilitador do cumprimento da recente legislação municipal.

Com a colaboração da concessionária de água e esgoto da capital, 17 novos pontos da cidade receberão um tambor de 200 litros para que seja feita a coleta. Entre os locais selecionados estão a sede da Águas Cuiabá, a loja de atendimento da concessionária localizada na Prainha, duas unidades do Supermercado Comper, o Fort Atacadista da Av. Miguel Sutil e 12 escolas municipais dos bairros onde há obras de saneamento em andamento durante o período.

Todo material arrecadado será adquirido pela Biomavi Reciclagem, responsável por dar a ele novo destino. Todo o valor arrecadado será revertido às escolas participantes, em dinheiro ou melhorias estruturais.

Outro benefício da nova parceria é fomento à produção de materiais educativos sobre sustentabilidade, a serem disponibilizados para os alunos das instituições participantes.

“Desde o início deste projeto, cerca de 15 mil litros de óleo já foram arrecadados e mais de 20 mil crianças foram contempladas com palestras e materiais sobre educação ambiental”, conta Jean Peliciari, fundador da startup Teoria Verde.

“Nossa atualidade já vem sofrendo com as consequências de atitudes nada sustentáveis, da falta de preservação e cuidado com o meio ambiente. Com este programa, além de dar destinação correta à um dos resíduos mais degradantes para a natureza, visamos também o ensino e educação das futuras gerações, na esperança de que cresçam e tornem-se cidadãos sustentáveis”.

Além da responsabilidade ambiental que representa o projeto Levo, há também seu caráter social. Talita Galvão aponta que “o impacto causado pelo descarte indevido do óleo afeta não só o sistema de tratamento, mas também o meio ambiente, provocando inclusive a poluição de rios e mares”.

Para a coordenadora de Sustentabilidade da Águas Cuiabá, “é gratificante a participação da companhia neste projeto, incentivando as futuras gerações a desenvolverem o hábito e a cultura da preservação, na perspectiva de que cresçam conscientes e atuem ativamente na preservação e conservação da natureza”.

Como entregar o óleo usado?

Para fazer o descarte do óleo de cozinha, a população pode armazenar o óleo utilizado em garrafas PET e levar até um ponto de coleta.

Os 17 pontos disponibilizados por meio da parceria da concessionária são: sede da Águas Cuiabá (Av. Gonçalo Antunes de Barros, 3196 – Carumbé), loja de atendimento da Prainha (Av. Tenente Coronel Duarte, nº1020), duas unidades do Comper (bairro Jd. Itália e outro a definir), Fort Atacadista da Av. Miguel Sutil, EMEB Vereador Paulo de Campos Borges, EMEB Profª Esmeralda Campos Fontes, EMEB Maria Lucila da Silva Barros, EMEB Profª Pedrosa Morais e Silva, EMEB Marechal Cândido Mariano da Silva Rondon, EMEB Maria Tomich Monteiro da Silva, EMEB Profª Orzina de Amorim Soares, EMEB Dejani Ribeiro de Campos, EMEB Profª Guilhermina de Figueiredo, EMEB Quintino Pereira de Freitas, EMEB Profª Gracildes Melo Dantas e EMEB Profº Ezequiel Pompeu Ribeiro de Siqueira.

(Da Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorJuiz nega pedido da CDL e mantém “passaporte da vacina” em Rondonópolis
Próximo artigoDC anuncia evento com Adão Negro, The Flash e trailer de The Batman