Rui Prado diz que admira Pedro Taques e que é hora de olhar para o futuro

Rui Prado e Pedro Taques foram concorrentes em 2014, quando disputaram ao Senado e ao Governo

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

Na contramão do candidato à reeleição ao Governo do Estado Pedro Taques (PSDB), que tem usado a história política para atacar os adversários, seu vice, Rui Prado (PSDB), durante a convenção partidária realizada neste domingo (05), no Hotel Fazenda Mato Grosso, quer focar no futuro.

Nas eleições de 2014 Rui Prado e Pedro Taques estiveram em grupos adversários, ano que disputaram ao Senado e ao Governo, respectivamente. Mas esse passado, de Rui filiado ao PSD e na chapa de José Riva, entretanto, não deve ser revivido pelo atual governador.

“Isso ficou no passado. Estive naquela chapa e não tenho problema algum. Hoje estamos olhando para o futuro. É uma parceria na qual o objetivo é o desenvolvimento do Estado de Mato Grosso”, disse Rui Prado sem querer polemizar.

O governador, contudo, durante a convenção do PSDB, mudou um pouco a tônica do que vinha aplicando, de resgatar o passado dos adversários. “A casa já está arrumada, agora é seguir em frente. Agora estamos mais preparados para seguir em frente”, disse Taques.

O candidato a vice-governador pelo PSDB frisou que, após a eleição passada, quando ele era do PSD e Taques do PDT, os dois mudaram de agremiação. Rui disse que depois de Taques assumir como governador passou a admirá-lo. “Após a eleição [de 2014] pude acompanhar o trabalho do governador Pedro Taques e o admiro pelos enfrentamentos dos problemas do Estado.

Como prova de que o passado entre os dois foi deixado de lado, Rui fez questão de dizer que quer mostrar o trabalho realizado pelo atual Governo do Estado. “Quero estar na campanha para somar e trabalhar, primeiro mostrando as obras que já foram feitas”.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorRelatório diz que há 79 presos desaparecidos após rebeliões em 2017
Próximo artigoRoubo cinematográfico: ladrões destroem agência da Caixa e atiram em câmeras do percurso de fuga