Roubo de gado: TJMT nega liberdade a empresário acusado de integrar quadrilha

Ele é acusado de oferecer Guia de Transporte de Animais (GTA) para facilitar a movimentação dos animais roubados até os compradores

Foto: PJC - MT

O empresário I.G teve o pedido de liberdade negado pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso. Ele é apontado com integrante de uma organização criminosa especializada em roubar gado na Baixada Cuiabana e teve sua prisão decretada durante a operação “Mahyas”, deflagrada pela Polícia Civil em agosto do ano passado.

Conforme o advogado de defesa dele, Huendel Rolin, ele foi apontado com um dos responsáveis por oferecer a Guia de Trânsito Animal (GTA) para que os criminosos conseguissem fazer o transporte dos animais até o ponto de venda.

Rolin usou como tese o fato do cliente ter uma participação menor no esquema e estar longe da atuação das lideranças no organograma do grupo, que foi apresentado pelo Ministério Público do Estado na denúncia.

O desembargador-relator do pedido de Habeas Corpus, que foi julgado pela 3ª Câmara Criminal na semana passada, Juvenal Pereira Silva, não acatou a justificativa. Contra-argumentou que mesmo não estando entre as lideranças, o empresário teve uma participação importante na organização, que mostrou-se complexa.

A organização teria ganhado força e cooptado outras organizações menores e mais pessoas, como foi o caso do empresário.

Punição rigorosa

O desembargador Gilberto Giraldelli acrescentou que este tipo de crime precisa ser punido com rigor porque a insegurança no campo está aumentando, uma situação que pode trazer prejuízos econômicos para o país inteiro, tendo em vista que o agronegócio é um dos únicos setores que continuam firma mesmo diante das limitações causadas pela pandemia.

No contexto, ele acrescentou os crimes não apenas de roubo de animais, mas de cargas e defensivos agrícolas, que estão cada vez mais ganhando espaço.

Outra questão que Giraldelli levantou foi o comportamento da população, que em muitas casos, quando o trabalho permite o home office, está se mudando para o interior em busca de mais qualidade de vida.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorLuverdense é processado por suposta irregularidade em jogo contra o Corinthians
Próximo artigoTJ derruba lei de Sorriso que permitia livre comércio na pandemia