Assaltos em série: soma da sentença dos 3 condenados chega a 73 anos

Trio é acusado de tentar matar dois investigadores de polícia em uma das ações criminosas

Juíza Mônica Catarina Perri (Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

O Tribunal do Júri de Cuiabá condenou a 73 anos de prisão três acusados de praticar diversos assaltos mediante violência e grave ameaça. Eles também eram acusados de tentar matar dois investigadores de polícia para se “livrar” da punição pelos crimes.

A sentença, assinada no dia 2 de agosto, é da juíza Mônica Catarina Perri Siqueira, da 1ª Vara Criminal de Cuiabá.

Consta no processo que Fábio Nunes de Almeida, Luis Fernando Lourenço de Almeida e Jefferson Magalhães Leite teriam se juntado, entre os dias 10 e 24 de abril de 2018, com um adolescente identificado como “Gabriel” para cometerem crimes.

O primeiro caso ocorreu na noite do dia 20, em Nossa Senhora do Livramento (40 km de Cuiabá). Lá, o grupo entrou fortemente armado em uma casa da zona rural, vestindo roupas camufladas e capuz. Diante de grave ameaça, roubaram diversos equipamentos eletrônicos, uma motocicleta, um carro e até um whisky.

No dia 23, o assalto aconteceu em um haras no Bairro Osmar Cabral, em Cuiabá. Lá, o grupo roubou eletrodomésticos, como fogão e microondas, um videogame, televisões, dois carros, e outros itens de valor.

O último caso teria sido no dia 24 de abril, também em Cuiabá. Consta que, para sair impune dos outros crimes, eles tentaram matar os investigadores de polícia Juracy Campos de Aguiar e Leonel Virgolino Pacheco. Contudo, não tiveram sucesso.

No julgamento, os acusados negaram autoria dos crimes. Luis alegou que um dos carros apontados na denúncia seria de sua propriedade, comprado na OLX. No entanto, a Polícia Civil encontrou diversos itens roubados na casa de Fábio, incluindo uma carteira de trabalho em nome de Jefferson.

Ao final, Fábio foi condenado a 23 anos e três meses de prisão, e ao pagamento de 70 dias-multa. Luís Fernando a 24 anos e dois meses, além de 75 dias-multa, enquanto Jefferson foi sentenciado a 26 anos e dois meses de prisão. Todas as sentenças são para cumprimento inicial em regime fechado.

Os três também foram absolvidos da tentativa de homicídio contra os agentes da Polícia Civil e da acusação de corromper menores de idade para infração criminal. Eles podem recorrer da condenação.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

O LIVRE ADS