Rondonópolis: Prefeito impõe toque de recolher e avalia lockdown

Município registra aumento de contaminação e diz que enfrenta dificuldades para receber vacinas do governo do Estado

Foto: Ednilson Aguiar/O Livre

O prefeito de Rondonópolis (225 km de Cuiabá), José Carlos do Pátio (Solidariedade), assinou decreto que impõe o toque de recolher no município a partir no período das 21h às 5h. A decisão foi tomada em conjunto com o Comitê de Gestão de Crise na quinta-feira (27).

“A situação está se agravando no município de Rondonópolis. Vamos fechar todo o comércio a partir das 20h e no feriado vamos fazer lockdown”, declarou o prefeito.

O comércio em geral poderá funcionar das 5h às 20h de segunda a sábado e aos domingos das 5h às 12h. Nos feriados, o comércio deverá permanecer fechado para reduzir circulações e impedir aglomerações de pessoas.

Hipermercados, atacadistas, supermercados, mercados, peixarias, hortifrutigranjeiros, quitandas, açougues, feiras livres e padarias, de segunda a domingo das 5h às 20h, com restrição de uma pessoa por família.

Restaurantes, lanchonetes, trailer de lanches, cafés, pizzarias e congêneres poderão funcionar das 5h às 20h de segunda a sábado e aos domingos das 5h às 14h, respeitando a capacidade máxima do local de 30%, sendo vedado o funcionamento aos feriados. Fica autorizado o drive thru e retirada até às 20h45 e o delivery até as 23h59. Som ao vivo nos bares, restaurantes e congêneres será permitdo até às 20h.

O estabelecimento que for autuado por não respeitar as medidas de segurança estabelecidas no decreto serão interditados pelo período de sete dias.

As igrejas, templos e congêneres poderão realizar os cultos e missas de segunda a domingo das 5h às 20h, respeitando a capacidade de 30%.

Lockdown não descartado

O prefeito Zé do Pátio declarou que não está descartada a possibilidade de um lockdown, que é a interrupção das atividades econômicas, mantendo apenas serviços essenciais, para evitar o aumento de contaminados pela Covid-19.

A medida extrema, conforme o prefeito, pode ser decretada pelas dificuldades enfrentadas em receber vacinas, o que aumenta ainda mais o colapso da saúde pública.

“A situação está muito grave. Também recebemos uma informação que há dez dias não recebemos do Governo do Estado vacinas. Se até terça-feira piorar nós vamos optar pelo lockdown”.

De acordo com o Boletim Epidemiológico da Secretaria de Estado de Saúde, Rondonópolis já registrou 28.945 casos de coronavírus desde o reconhecimento da pandemia do coronavírus em março de 2020 pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Destes, 27.008 conseguiram recuperação. Já foram registradas 779 mortes e atualmente 157 pessoas estão internadas em decorrência da Covid-19. O município tem população estimada em 232.491 habitantes.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorFuncionário fantasma?
Próximo artigoSinop Energia comemora Dia Mundial da Energia Elétrica com recordes consecutivos