Romoaldo sobre o MP: “querem eliminar qualquer um que é do passado”

Deputado é acusado de participar de esquema que desviou R$ 9,4 milhões da Assembleia Legislativa

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

Alvo de um pedido de cassação de mandato, o deputado estadual Romoaldo Júnior (MDB) voltou a atacar o Ministério Público Estadual (MPE). Segundo ele, por vezes, o órgão não “acata decisões das urnas” e tenta tirar o mandato de políticos eleitos, sobretudo os que já possuem mais de um mandato.

A manifestação do parlamentar é embasada no pedido de afastamento dele do cargo. Conforme o MPE, houve possível participação de Romoaldo no esquema de desvio de R$ 9,4 milhões da Assembleia Legislativa, relativo a uma dívida do Legislativo com o Banco Bamerindus Companhia de Seguros.

O deputado disse que recebeu com estranheza o pedido de afastamento porque já responde a ação desde 2015. Para ele, houve exagero absurdo por parte do Ministério Público ao fazer tal solicitação à Justiça.

“Vindo do Ministério Público [o pedido de afastamento], é normal. Eu sou da ‘velha guarda’, querem eliminar qualquer um que é do passado. Muitas vezes, eles não concordam com a decisão do eleitor, de ter me reconduzido à Assembleia”, disse o parlamentar, lembrando que é suplente, mas no exercício da função.

Romoaldo disse ainda que vai aguarda a decisão da Justiça e que espera ter todo o direito de defesa. “Até porque, quando eu assinei o pagamento, assinei na condição de substituto da presidência e com parecer favorável da Procuradoria da Casa”, comentou.

“Os fatos ocorreram em 2014, em outro mandato. Eu já foi deputado, voltei agora na condição de suplente e tenho certeza que vamos ter condições de defesa. Lamento que o Ministério Público haja assim. Vamos prestar todos os esclarecimento com a certeza de que o Tribunal de Justiça vai me dar condições de fazer a defesa, mantendo o mandato que a população me elegeu”, completou.

 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCom trabalho em fábrica, reeducandos querem construir novo caminho
Próximo artigoSTJ: esposa não precisa mais dividir pensão com a amante do marido

O LIVRE ADS