Rodrigo Janot discute o combate à corrupção em Cuiabá

Ex-procurador-geral da República, que apresentou duas denúncias contra Temer ao STF, abordará o tema “Combate à corrupção”

O ex-procurador-geral da República, Rodrigo Janot, estará em maio (17) em Cuiabá. Com o tema “Combate à corrupção”, ele é um dos palestrantes do 1º Encontro Mato-grossense de Estudantes e Profissionais das áreas de Direito, Administração, Contabilidade, Economia e Marketing (ECOMEP), a ser realizado entre os dias 15 e 18, no Centro Eventos do Pantanal, em Cuiabá (MT).

Bacharel e mestre em Direito pela Universidade Federal de Minas Gerais, com especialização em Direito Comercial, Ambiental e do Consumidor, Rodrigo Janot foi titular da Procuradoria Geral da República entre 2013 e 2017. No ano passado, além do presidente Temer, ele denunciou ao STF, entre outros, os irmãos Joesley e Wesley Batista, do Grupo JBS, os ministros Eliseu Batista, Moreira Franco, Henrique Alves, Geddel Vieira Lima e o ex-deputado Eduardo Cunha.

Também estão confirmados no 1º ECOMEP, o fundador do China in Box e jurado do programa Shark Tank Brasil, Robinson Shiba, o juiz federal William Douglas, considerado o grande nome dos concursos públicos, autor do livro mais vendido sobre o tema; José Marion, referência para estudantes e profissionais contabilistas, com 29 livros publicados; Fábio Bandeira de Mello, jornalista e diretor do site Administradores.com, com mais de 2 milhões de curtidas no Facebook e Ladislau Dowbor, economista e professor titular de pós-graduação da PUC-SP, dentre outros.

Os interessados em participar do 1º ECOMEP podem se inscrever diretamente no site www.ecomep.com.br ou pelo link ingressos.ecomep.com.br.  Estudantes e profissionais em dia com as mensalidades de seus conselhos (apoiadores do evento) investem apenas R$200,00. Em breve, além do site, novos postos para inscrição serão abertos.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

1 COMENTÁRIO

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPáscoa: deu Barrabás no plebiscito
Próximo artigoTaques pode extinguir gabinetes em reforma