Robinho é condenado na Itália a nove anos de prisão por estupro

O jogador teria violado uma mulher albanesa de 23 anos em uma boate italiana

(Foto: Reprodução/Redes sociais)

A Corte de Cassação de Roma, última instância da justiça italiana, decidiu pela condenação do jogador de futebol Robinho a uma pena de nove anos de prisão. O jogador é acusado de violentar sexualmente uma mulher albanesa em uma boate em 2013.

Além do jogador, seu amigo Ricardo Falcão também foi condenado a mesma pena, o homem teria participado do ato em grupo, sem o consentimento da mulher.

A sentença é definitiva, não cabe mais recurso e a execução da pena é imediata. Com a condenação, a justiça italiana poderá pedir a extradição de Robinho e Falco. A Constituição brasileira  entretanto, veta a extradição de brasileiros.

Presos no Brasil

A Itália poderá pedir que ambos os condenados cumpram as penas em uma penitenciária brasileira, a ser definida por um juiz daqui.

Estupro em 2013

O crime ocorreu em Milão, na boate Sio Cafe, durante a madrugada de 22 de janeiro de 2013. A vítima é uma mulher albanesa que, na época, comemorava seu aniversário de 23 anos.

Além de Robinho, que então defendia o Milan, e Ricardo Falco, outros quatro brasileiros foram denunciados por terem participado do ato.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anterior“Já está praticamente acertado”, diz Bolsonaro sobre novos ministros
Próximo artigo“Sem concretude”