Riva começa a cumprir dois anos de prisão e vai devolver R$ 92 milhões

Ex-presidente da Assembleia Legislativa revelou esquema de corrupção que vigorou por 20 anos em MT

O ex-deputado estadual José Riva (sem partido) começa a cumprir, a partir desta segunda-feira (5), dois anos de prisão em regime fechado em decorrência do acordo de colaboração premiada firmado com o Tribunal de Justiça de Mato Grosso. A informação foi divulgada pelo jornal A Gazeta.

Pelo período de dois anos, Riva deverá permanecer todos os dias em casa, monitorado por tornozeleira eletrônica. Qualquer saída da residência, ainda que para tratamento de saúde, dependerá de autorização judicial.

Riva ainda firmou expressamente em seu acordo de colaboração que vai devolver R$ 92 milhões aos cofres públicos. A primeira parcela já paga corresponde a R$ 15 milhões. A segunda parcela, ainda a ser paga, é de R$ 77 milhões.

A decisão que autorizou o início do cumprimento do regime domiciliar foi dada pelo desembargador Marcos Machado.

Controle do orçamento

Considerado um dos políticos mais poderosos da história recente de Mato Grosso, Riva alternou por 20 anos nas funções de presidente e primeiro-secretário da Assembleia Legislativa, o que lhe permitiu, por duas décadas, ter participação direta no controle do orçamento da Assembleia Legislativa, superior a R$ 300 milhões anuais.

Na colaboração premiada que firmou com a Justiça para ter a pena reduzida, ou até mesmo extinta nas ações penais em que figura como réu, Riva detalhou esquemas de corrupção que vigoraram na política de Mato Grosso no período de 1995 a 2015.

Há ainda revelações que provocaram a abertura de investigações pela Delegacia Fazendária e Ministério Público Estadual (MPE), que poderão resultar em novas operações policiais.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorIncêndios no Pantanal: Governo autoriza envio da Força Nacional para MS
Próximo artigoDeputado petista deve R$ 22 mil aos cofres do Estado