Risco de desabamento dificulta trabalho da perícia em prédios incendiados

Laudo que vai apontar se o fogo foi criminoso ou acidental deve sair em 30 dias

Responsável pela perícia do incêndio que destruiu uma papelaria e outros dois estabelecimentos comerciais, em Cuiabá, a Politec tem tido dificuldades para investigar a causa do fogo.

No sábado (5), a Realmat e prédios vizinhos – uma lotérica e uma loja de bicicletas – localizados na Avenida 15 de Novembro, foram destruídos pelas chamas.

Segundo a Politec, há risco iminente de novos desabamento da estrutura incendiada. Mesmo cinco dias após o incêndio, ainda há material combustível em processo de queima.

Por isso, o trabalho de perícia é realizado – momentaneamente – com recursos de inspeção visual de drones, análise de mídias (câmeras de segurança) e outros recursos.

A estimativa é que os levantamentos no local durem cerca de 30 dias. Somente após esse prazo é que o laudo – apontando se o incêndio foi criminoso ou acidental – deve ficar pronto.

Segundo incêndio

Durante a madrugada desta quinta-feira (10), outros dois estabelecimentos comerciais pegaram fogo em Cuiabá. A loja Speed Pneus e o depósito da loja Dia de Festa, localizados na Avenida Fernando Corrêa da Costa, foram destruídos pelas chamas.

Por meio de assessoria, a Politec informou que ainda não foi acionada para realizar a perícia neste local.

LEIA TAMBÉM

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorDepois do crime, a improbidade
Próximo artigoFestas de fim de ano e férias podem agravar pandemia no país, alerta Fiocruz