Revitalização do Mercado do Porto em Cuiabá vai custar R$ 14,1 milhões

    Projeto, que faz parte do conjunto de obras para os 300 anos de Cuiabá, foi apresentado nesta quinta-feira

    (Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

    O velho Mercado do Porto, localizado às margens do córrego Oito de Abril, no Porto, deve finalmente ser reformado e ampliado. O projeto, que faz parte do conjunto de obras para os 300 anos de Cuiabá, foi apresentado nesta quinta-feira (5) pela Prefeitura de Cuiabá, na presença do ministro do Turismo Vinícius Lummertz.

    A reforma do Mercado do Porto é um dos anseios mais antigos da população, uma vez que o local, que é fonte de sustento para inúmeras famílias, sofre com o descaso.

    “Precisamos valorizar o Porto, que é muito mais do que um centro comercial de alimentos. Ele deve ser visto como uma alternativa de lazer, como tantas outras capitais já reconheceram [seus mercados]”, observou o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB).

    Com o projeto, o mercado será ampliado em quase 3 mil metros quadrados, que serão transformados em um complexo turístico-comercial. A ideia é tornar o Mercado em referência nacional de compras e passeio.

    Ao todo, a obra deverá ter o custo de R$ 14,1 milhões e tem o prazo de 12 meses para ser entregue. O valor é contemplado por recursos do Ministério do Turismo, Governo do Estado, emendas da bancada federal e da própria prefeitura.

    Obras na Orla
    Além da revitalização do Mercado do Porto, o prefeito também anunciou a reforma no Cais do Porto e a construção da segunda parte da Orla do Rio Cuiabá, chamada de Orla II. De acordo com o superintendente do Instituto de Planejamento e Desenvolvimento Urbano (IPDU), Márcio Puga, haverá uma alameda para ligar o Mercado à Orla e ao centro da Capital.

    Na segunda etapa da Orla, localizada na região do Shopping Popular, o projeto prevê a implantação de uma ciclovia, academia ao ar livre, bancos e duas estátuas de bronze, em tamanho real, de personalidades cuiabanas.

    Já o cais também receberá reforma e contará com um espaço cultural, no qual duas salas se tornarão palco para exposições e apresentações. Além disso, o piso superior da estrutura será transformado em um mirante contemplativo e a parte inferior em um deck elevado com a vista para o rio.

    As duas últimas obras têm prazo de seis meses para serem entregues, a partir do início da construção, e deverão custar R$7 milhões cada.

     

    Use este espaço apenas para a comunicação de erros





    Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

    5 COMENTÁRIOS

    1. caramba! novamente o poder Publico vai investir meu dinheiro de impostos em beneficios de alguns selecionados que podem se manter sozinhos? 14 milhoes? isso seria suficiente para terminar o Policlinica do Verdão, aumentar o numero de creches municipais? Melhor equipar as escolas municipais. Isso é vergonhoso… esses feirantes auferem lucros sobre a população mais carente, vez que usam os recursos que poderiam ser destinados à area social do municipio, melhorando assim a vida da população, já tão sofrida. VERGONHA….. VERGONHA…..

    2. Passei por este mercado há dois anos e não me esqueci do delicioso almoço que ali desfrutei,mas, me incomodei com a falta de manutenção de um espaço tão importante e rico em maravilhosos produtos regionais .Estou muito feliz com a notícia que leio aqui neste site,e ,torço para que não fique só na promessa.

    DEIXE SEU COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Artigo anteriorGoverno sinaliza duplicação da Estrada da Chapada e obra entra na reta final
    Próximo artigoJustiça apreende carros e lancha do senador e ex-jogador Romário