Revelada origem chocante da música de Frozen, Let it Go

Música poderia ter ganhado interpretação diferente

(Foto: Reprodução/O Livre - Arte: Felipe Martins)

Let It Go é uma das canções mais populares não só da Disney, mas da História. A canção icônica de Frozen ganhou o Oscar e marcava um importante desenvolvimento para a personagem Elsa.

Entretanto, há uma origem um tanto obscura para a bela canção. Grande parte da animação de 2013 partiu dos eventos de A Rainha da Neve, a história épica de 1844 de Hans Christian Andersen.

A Rainha da Neve gira em torno de um irmão e uma irmã – Kai e Gerda – que vivem em um mundo atormentado pelo que sua avó chama de “as abelhas da neve”.

Embora elas não sejam abelhas, elas mesmas carregam uma picada; na verdade, são pedaços de um espelho quebrado criado pelo diabo que, quando inserido no corpo humano, transforma o coração em gelo e filtra tudo o que a vítima vê em distorções desagradáveis ​​e vis da realidade.

Em um dia de inverno, Kai é atingido por uma abelha da neve e, por sua vez, é levado por sua líder, a Rainha da Neve. A tragédia de Kai segue para Gerda, que, com a ajuda da natureza e da oração, parte para descobrir a verdade e libertar seu irmão.

No início do desenvolvimento do filme, seguindo a linha do conto original, Elsa seria a vilã de e foi somente depois da equipe criativa ouvir Let It Go que eles decidiram transformar a personagem em protagonista benevolente.

Embora a música em si não tenha mudado, o significado por trás disso mudou, porque não se tratava de um personagem se tornar um vilão, mas de alguém se aceitar como é, com suas qualidades e defeitos. 

Frozen 2 estreia em 22 de novembro nos EUA. Vale lembrar que no Brasil, o filme chega apenas em 2 de janeiro de 2020.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorTom Felton acredita que franquia Harry Potter receberá um reboot
Próximo artigoAmazon Prime renova “O Senhor dos Anéis” para segunda temporada

O LIVRE ADS