“Respeitamos o Judiciário”

Taques não comenta Grampolândia e incentiva Zaqueu a recorrer de condenação

Ex-governador de MT, Pedro Taques (Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

Apesar de afirmar que está “louco para falar” sobre a Grampolândia Pantaneira, a conversa do ex-governador Pedro Taques (PSBD) não deve ser com a imprensa.

Na inauguração do novo Pronto-Socorro de Cuiabá, na noite dessa segunda-feira (18), Taques concedeu entrevista à imprensa por cerca de apenas dois minutos. E andava a cada pergunta, demonstrando pressa em deixar o local. Essa foi a primeira aparição em evento político de Taques, desde que ele deixou o governo.

Taques, que é apontado como o mandante do esquema orquestrado no Governo do Estado durante sua gestão, disse que não tinha nada para comentar.

Ele foi questionado sobre a declaração de uma delegada que investiga o caso, que afirmou estar perto de chegar ao “mandante” do crime.

“Ela fez referência ao meu nome? Se não fez, eu não tenho o que falar”, respondeu Taques.

O ex-governador, que hoje atua como advogado, afirmou que respeita o Poder Judiciário. Ele também incentivou o coronel aposentado da Polícia Militar, Zaqueu Barbosa, a recorrer de sua sentença. Comandante da PM no Governo Taques, o coronel foi condenado a oito anos de prisão e à perda da patente, no dia 7 de novembro.

Taques destacou que “todos têm direito à presunção de inocência” – e que é normal que o coronel recorra da decisão. O pedido contrário à sentença, aliás, já foi feito à Justiça.

Leia também

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

O LIVRE ADS