Resolveu ser fit e não sabe como começar? O LIVRE fez uma lista para você

O Desafio LIVRE já entrou na terceira semana e nós ainda estamos travando a batalha diária. Se você está na mesma, confere essas dicas do nutri Gustavo Soares

Se você é uma daquelas pessoas que se vê, a cada segunda-feira, no dilema de começar uma dieta, dar play nos exercícios físicos e abolir doces e fast foods, bem-vindo(a) ao clube. O Desafio LIVRE já entrou na terceira semana e nós ainda estamos travando a batalha diária contra nós mesmos. Adequar nosso dia a dia aos novos hábitos alimentares e de exercícios têm sido a parte mais difícil dessa jornada.

Mas os obstáculos para conquistar o corpo perfeito e uma vida mais saudável podem não ser bichos de sete cabeças, se houver, além da determinação, planejamento e disciplina. Por isso, resolvemos fazer uma lista dos pilares que o nutricionista Gustavo Soares – que está nos acompanhando nessa jornada – considera fundamentais.

“É fundamental trabalhar prioridades. Saber analisar onde está a falha e entender que o resultado é a longo prazo. Se sabotar e desanimar na primeira semana porque não viu resultados é o primeiro grande erro que muitos cometem. Eu evito o termo fit, porque dá a ideia de que a pessoa precisa se enquadrar a uma dieta da moda ou algo parecido. E meu objetivo com os pacientes é que eles tenham uma vida saudável”, enumera.

Então, aí vai alguns macetes que podem ajudar seu projeto fit 2019, finalmente, sair do papel:

Faça um checklist

Comece analisando a forma como você se alimenta para identificar onde comete erros. Uma sugestão é ter um diário para anotar todas as refeições ao longo dia. Este mesmo diário pode ser usado para criar uma rotina e encaixar os horários para a pratica de exercícios.

Tome nota na sua checklist das falhas alimentares, dos horários das refeições e do que você está comendo. Depois disso, crie metas semanais. “A organização é a peça chave para que o projeto não morra no meio do caminho”, diz Gustavo.

Acompanhamento profissional

É de suma importância receber as orientações do nutricionista. Só através dos exames médicos é possível descobrir quais as deficiências de vitaminas que o corpo precisa. Além disso, a orientação medica vai ajudar, não só ajudar chegar ao objetivo de forma correta, como também evitar complicações mais graves causadas por dietas radicais.

Movimente-se 

Qualquer atividade é válida. Caminhadas, pedalar no parque e aulas de dança são boas alternativas para movimentar o corpo e fazer o cérebro liberar a serotonina, o hormônio da felicidade. Com o tempo, de forma gradativa, a caminhada vai ganhando passos mais rápidos e corridas pausadas. Respeite o seu ritmo.

Tenha paciência

Até os grandes atletas tiveram que começar aos poucos. Impor uma vida de exercícios e dieta rigorosa logo na primeira semana é algo radical para seu cérebro e seu organismo. Gustavo Soares explica que o resultado vem com o tempo.

“Tratar as compulsões é muito delicado e requer tempo. Eu oriento meus pacientes a irem diminuindo a quantidade de açúcar das refeições, como por exemplo, trocar o refrigerante, por sucos naturais; doces e comidas industrializadas por frutas; ir aos poucos acrescentando legumes e verduras nas refeições e adaptando o paladar aos novos hábitos saudáveis. Da mesma forma ir praticando os exercícios, respeitando o “time” do seu corpo. Cada um tem suas limitações e elas precisam ser levadas em consideração”, ele lembra.

Dieta não é tortura

Tratar o novo estilo de vida como algo sacrificante é uma das formas que temos de nos sabotar. O cérebro entende que, por não estar fazendo algo prazeroso, pode ser deixado em segundo plano ou até mesmo descartar o objetivo e te tirar do foco. É nessa hora que criamos desculpas para não praticar exercícios físicos, por exemplo.

“Ao contrário do que muitos pensam, comer de forma saudável pode ser prazeroso, sim! Eu ensino várias receitas de pratos tão saborosos quanto os convencionais. A ideia de que comida saudável não tem gosto de nada precisa ser desmistificada”, diz o nutricionista.

Crie uma rotina

Nesse item, o grande aliado é aquele checklist lá de cima da lista. Criar uma rotina dos horários das refeições, horários dos exercícios e até o horário que vai dormir vai te trazer um resultado mais eficaz. “Quem se organiza, não fica patinando e nem se perguntando porque não vê resultado na dieta“, garante Gustavo.

Não se sabote

Você é seu único vigilante! Comer aquele docinho escondido ou criar desculpas para não seguir a alimentação saudável e não praticar exercícios é como dar passos para traz, segundo Gustavo.

“Empurrar com a barriga e não enfrentar o problema da compulsão, faz com que a pessoa se sabote. Cria desculpas para ela mesma. Ouço histórias no meu consultório de que o marido queria comer lasanha de domingo e, por isso, a esposa precisou sair da dieta. Ou o filho toma refrigerante todos os dias e a mãe não consegue evitar e bebe também. Por isso, bato na tecla da disciplina, da força de vontade e das prioridades”, finaliza.

Comece agora!

Sabe aquilo que eu disse lá no no início do texto de começar só na segunda-feira? Você não precisa de uma data, basta começar a colocar em prática. Quer iniciar pela consulta com o nutri Gustavo? Ele na clínica Gastrocenter e no Instituto Jardins, ambos em Cuiabá. Para agendar uma consulta é só ligar no (65) 3614-9500 ou enviar um whats para o (65) 9 8112-7623.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorSupernatural será encerrada na 15ª temporada; Criador comenta final
Próximo artigoAumento das exportações de soja podem afetar mercado interno