Reserva de emergência: saiba quanto você precisa ter para respirar aliviado

Especialista ainda dá dicas de como investir esse dinheiro

(Foto: Maitree Rimthong / Pexels)

A crise econômica que se espalhou no rastro da pandemia da covid-19 pegou muita gente de surpresa. De repente, aquela reserva de emergência que sempre estava nas resoluções de ano novo, mas que nunca se concretizava, foi necessária. Mas você de quanto precisa para, realmente, respirar aliviado, seja lá o que te aguarde no futuro?

Segundo a especialista em investimentos Laura Bartelle, em média, o valor de uma boa reserva de emergência é o equivalente a 6 ou até 12 salários. E ela não fala de um salário mínimo, mas da sua renda mensal.

“Então, se uma pessoa tem o perfil mais conservador e quer ter uma reserva para 12 meses e tem um custo mensal de R$ 5 mil, ela precisa ter guardado R$ 60 mil”, ela exemplifica.

Em outras palavras, você precisa ter aguardado dinheiro suficiente para sobreviver, no mínimo, seis meses sem trabalhar.

Dá para investir a reserva?

Laura Bartelle afirma que até é possível – depois de juntar esse dinheiro, ou mesmo ao longo desse processo – fazer investimentos com a reserva, mas alguns cuidados devem ser tomados.

A primeira coisa a se observar é que, como o nome já diz, é um dinheiro para emergências. Portanto, você não pode investi-lo em um fundo do qual não possa resgatá-lo a qualquer momento.

Outro detalhe é quanto ao risco desse investimento. Você não vai querer tentar lucrar e acabar perdendo o dinheiro que salvaria sua vida no caso de uma demissão inesperada.

“Por isso, não adianta comprar ações e querer ganhar. Quanto maior a previsibilidade, menor o risco. A segurança é o mais importante nesse caso”, ela diz.

E a poupança?

Laura Bartelle lembra que, se forem considerados apenas os conselhos acima, a poupança tradicional até parece uma boa pedida. Afinal, é possível fazer saques todos os dias.

Mas, por outro lado, quando aplicado na poupança, o dinheiro só começa a render a partir de 30 dias. Isso quer dizer que, se você tiver que sacar antes, não vai ter lucro nenhum.

“Há outras formas de investir com liquidez melhor e mais rentabilidade”, ela garante.

Uma boa opção, segundo a especialista, é o Tesouro Selic, um título da dívida pública emitido pelo governo federal por meio do Tesouro Direto.

Funciona assim: é como se você emprestasse seu dinheiro ao poder público e o recebesse de volta com juros. E os saques podem ser feitos já no dia seguinte ao investimento.

(Com Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorSUS terá exclusividade sobre a CoronaVac, afirma Ministério da Saúde
Próximo artigoImprodutividade nunca mais! Técnica desenvolvida por italiano tem passos simples