Relatório aponta que empresa não tem condições de executar obras do terminal rodoviário

O terminal rodoviário deveria ter sido entregue em 2017, entretanto, ainda não saiu do papel

Foto: Assessoria

Após 115 dias, a Comissão Especial instaurada pelo legislativo de Sinop (500 Km de Cuiabá) para investigar o contrato de concessão das obras do novo terminal rodoviário do município, foi encerrada. As apurações apontaram que o Grupo JVF Ltad SPE, responsável pela execução do projeto, não tem condições de realizar os trabalhos.

O contrato com o município previa que a empresa seria responsável também pela operação, administração, exploração comercial e manutenção do novo terminal rodoviário.

O empreendimento deveria ter sido construído em um terreno na Avenida das Palmeiras, esquina com Avenida dos Jacarandás. A previsão inicial de entrega era o último semestre de 2017, com um orçamento de R$ 18 milhões, entretanto, até hoje o projeto não saiu do papel.

Ao todo a comissão realizou três oitivas, nas quais foram ouvidos o diretor executivo da Núcleo de Projetos e Desenvolvimento Urbano de Sinop (Prodeurbs), Paulo Abreu, o diretor executivo da Agência Reguladora De Sinop (AGER), Jaime Dallastra, o Procurador Jurídico da Prefeitura, Ivan Schneider, além do diretor do Grupo JVF, José Virgílio.

“Ficou mais que claro para nós que a empresa não tem interesse em continuar com o contrato e que não tem condições de executar o projeto. Até o momento ela apenas tentou ganhar tempo e lucrar com a obra, vendendo-a para outra empresa”, ressaltou o presidente da comissão, Leonardo Visera (PP).

Ainda de acordo com o relatório, a empresa descumpriu prazos e exigências de contrato. Diante das constatações, foi solicitado ao executivo sinopense a rescisão do contrato vigente e a abertura de uma nova licitação para a contratação de uma nova empresa.

O empreendimento contava com mais de 80 lojas nos segmentos de alimentação, vestuários, serviços, entretenimento. Deveria haver ainda salas de cinema em 3D, estacionamento e até um hotel.

Com o encerramento, o relatório foi encaminhado ao Ministério Público Estadual (MPE), Procuradoria Jurídica do Município e ao Grupo JVF LTDA SPE.

Confira na íntegra clicando aqui a conclusão e recomendações da comissão.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorAlta do dólar impulsiona a venda da pluma do algodão mato-grossense
Próximo artigoDefesa de Lula diz que conversas de Moro demonstram sua suspeição