Reforma da Previdência volta a ser discutida na ALMT nesta semana

PEC 6 de 2020 tramita desde março na Assembleia Legislativa, mas teve apreciação prejudicada pela pandemia de coronavírus

(Foto: JL Siqueira/ALMT)

Proposta de Emenda à Constituição Estadual (PEC), a reforma da Previdência em Mato Grosso deve ser pautada para primeira votação na Assembleia Legislativa ainda nesta semana.

A PEC 6 de 2020 tramita no parlamento desde 3 de março. No calendário inicialmente estabelecido, a previsão era que já estivesse com redação final aprovada desde 28 de abril.

Mas a pandemia do novo coronavírus alterou a lista de prioridades. Enviada pelo  governador Mauro Mendes (DEM), a PEC está desde o começo de abril na Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) e ainda não houve emissão de parecer.

A reforma da Previdência estadual adere à Emenda Constitucional 103, promulgada pelo Congresso Nacional em outubro de 2019, que é a reforma da Previdência federal.

A PEC deve alterar as regras de concessão de aposentadoria para os servidores públicos de Mato Grosso e dos municípios. Entre as mudanças está um novo tempo – mais longo –  necessário de contribuição.

As novas regras – assim que aprovadas – deverão valer para os servidores públicos que ingressarem no funcionalismo a partir da reforma. Os servidores já em exercício passarão por regras de transição.

A pauta deve ainda sofrer muita resistência – principalmente por parte do Fórum Sindical, que não tem compactuado com a proposta feita pelo governo. A minuta da PEC 6/2020 já foi aprovada previamente pelo Conselho da Previdência estadual, mas não recebeu voto favorável dos servidores que possuem participação no conselho.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPerfil no Instagram “dedura” moradores que furam quarentena em Cuiabá
Próximo artigoComércio enfrenta oscilação e ainda desconhece impacto da pandemia