Redução das pastagens acarreta queda de mais de 13% nos abates em setembro

A má qualidade dos pastos é o principal motivo para a redução da produtividade mato-grossense

Brasil, Promissão, SP. 27/05/2009. Frigorífico Marfrig em Promissão, onde os animais são abatidos conforme as normas de abate humanitário e todo o manejo é feito de forma a garantir o bem-estar do gado. Desde o transporte da fazenda até o frigorífico, passando pelo alojamento nos currais, manejo na sala de abate até o atordoamento antes do abate. - Crédito:EMERSON SECCO/ESTADÃO CONTEÚDO/AE/Código imagem:131590

O abate bovino mato-grossense teve redução de 13,46 pontos percentuais durante o mês de setembro. As más condições nas pastagens das fazendas foi o principal motivo para a diminuição da produtividade. Ao todo, os frigoríficos abateram 466,3 mil animais no último mês.

Embora tenha ocorrido essa redução – já esperada, Mato Grosso apresentou crescimento, ante 2017, de 8,9% no total acumulado de animais abatidos – janeiro a setembro de 2018.

Além de abater mais animais, Mato Grosso segue ampliando a participação dos bovinos com menos de 24 meses no abate total. Foram 148,86 mil animais a mais – de janeiro a setembro deste ano – em comparação a 2017, resultando na maior participação desta categoria no total abatido da história, de 15,20%.

Segundo o relatório do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), esse cenário demonstra que o pecuarista pode estar caminhando na direção de reduzir a permanência do gado na fazenda, na busca por melhorar a rentabilidade da atividade.

Cotações

O preço do boi gordo continua em alta na primeira semana de outubro, com aumento de 0,45%, cotado a R$ 132,99 por arroba.

O bezerro de ano é uma das categorias mais requisitadas dentre os animais de reposição. Com isso, no início deste mês, registrou valorização de 0,62%, ficando cotado a R$ 1.202,77, por cabeça.

A leve melhora na oferta de bovinos em SP movimentou o mercado físico do boi gordo no Estado. Assim, o contrato corrente do boi gordo para outubro deste ano registrou queda de 1,08%, estabelecendo-se em R$ 149,26 por arroba.

A trajetória de queda no abate de fêmeas continuou durante o mês de setembro de 2018. Desta vez a diminuição registrada foi de 23,03%, com um total de 164,34 mil fêmeas encaminhadas à linha de abate

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMPF entra com ação de improbidade contra ex-prefeito por desvio de recursos públicos
Próximo artigoEnsino superior a distância é ferramenta de inclusão, defende ministro