Rede estadual de MT ainda tem mais de 50% das vagas abertas

Primeira parcial de matrículas para o ano letivo 2021 preocupa professores, por projeção de alta evasão escolar

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

Menos de 50% das vagas ofertadas na rede estadual das escolas públicas em Mato Grosso foram preenchidas para o ano letivo de 2021. A Secretaria de Estado de Educação (Seduc) encerrou na quarta-feira (13) o período de matrículas online. 

Os dados dessa primeira etapa mostram que, das 18,3 mil vagas abertas em Cuiabá, mais de 10 mil continuam disponíveis. Outros municípios com escolas administradas pelo Estado somam 78,3 mil vagas abertas para este ano, e 53,4 mil continuam sem matrícula (68%). 

A Seduc afirma que as matrículas poderão subir nas próximas semanas, quando o foram contabilizados a essa parcial os pedidos residuais e as requisições feitas diretamente nas escolas, um procedimento considerado normal. 

Evasão inédita

Contudo, o professor Henrique Nascimento, membro do Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público de Mato Grosso (Sintep-MT), afirma que os números continuam baixos, mesmo considerando a projeção de matrículas diretas. Esse grupo de alunos corresponderia de 20% a 30% das matrículas, em período de atividades normais. 

“Essa parcial de matrículas online está muito baixo, acredito que seja a primeira vez que isso acontece. E podemos tirar essa conclusão pelas escolas que geralmente têm filas desde a madrugada e neste ano não aconteceu nada disso. Temos um indicador preocupante de evasão escolar”, pontua. 

Ele avalia que o incremento das matrículas possa subir após a Seduc decidir o modelo de ensino que será adotado para o ano letivo 2021. A pandemia e a redução de horários em algumas escolas são apontadas como fatores para o alto percentual de matrículas. 

O sindicalista diz que o quadro de aumento de evasão já era perceptível no andamento das aulas remotas entre agosto e dezembro. O retorno dos alunos das atividades escolares ficou em média de 25%, o que apontaria para desânimo com o ensino. 

“Houve situação no ano passado de sala com 50 matriculados, mas que nas aulas online apareciam sete, oito alunos. A gente praticamente não teve aula no ano passado, muita gente deixou de estudar, e dependendo do modelo de aulas para este ano, esse indicador de evasão vai se confirmar”, pontua. 

A Seduc informou que a situação das matrículas só pode ser avaliada com o início das aulas, no dia 8 de fevereiro. Até essa data, as escolas tendem a continuar a registrar alunos, que deixaram passar o período de matrículas online. 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorTJ nega liminar a Emanuel para suspender troca do VLT pelo BRT
Próximo artigoMulher é acusada de pegar documentos de inquilina de 79 anos e roubar aposentadoria