Recarregado de tradições, Serafina Cuiabá promove 2º Festival de Nhoque

Segundo reza a lenda, todo dia 29 de cada mês se repete a grande oportunidade de atrair riquezas, caso tenha à mesa um saboroso Nhoque. Além de manter esta tradição, o Serafina carrega em sua gastronomia italiana os segredos do melhor Nhoque. Aliados a todos esses componentes a casa fará o 2º Festival de Nhoque, neste sábado, dia 29, no almoço e jantar.

Os nhoques são autoriais e diferentes do primeiro Festival, nesta nova edição as massas serão a base de batata, espinafre, abóbora e tomate seco. Os molhos também têm novas texturas e ingredientes, serão pomodoro, funghi, camarão e queijos. O preço também está especialíssimo, apenas R$ 59,90 por pessoa, podendo saborear à vontade.

De acordo com Ronaldo Poiatti, gestor do Serafina no Centro-Oeste, vem crescendo muito os pedidos pelo Nhoque da casa. “Mantemos de forma permanente no cardápio o Gnocchi della Fortuna, sendo um dos pratos mais tradicionais do Serafina pelo mundo. Embora a gastronomia italiana seja feita de simplicidade existem segredos milenares na forma do preparo, e desse componente não abrimos mão, por isso somos verdadeiramente um restaurante italianíssimo. Um dos segredos é a farinha, especial, nobre e seleta, da qual passa por uma rigorosa seleção do melhor trigo italiano”, explica Poiatti, que ainda reforça que todos os ingredientes utilizados no preparo são 100% artesanais e naturais.

Agora o melhor mesmo é garantir um lugar a mesa, para tanto fazer a reserva é a garantia de poder viver a experiência Serafina.

Tradição.

A lenda do Nhoque da Fortuna começou em um dia 29, durante o século IV. Quando um santo cristão chamado São Pantaleão vagava faminto por um vilarejo italiano a procura de um quente e gostoso prato de comida. Camuflado de andarilho, Pantaleão bateu na porta de uma das casas pedindo alimento. A família deixou o estranho entrar, mesmo desconfiada do sujeito e tendo pouca quantidade de comida para oferecer. A refeição rendeu exatas 7 unidades de nhoque para cada um dos presentes na mesa. Em troca da gentileza, o santo deixou uma lembrança aos anfitriões. Ao recolher os pratos, a família se deu conta da presença de muitas moedas de ouro embaixo de cada louça. Após rodar o mundo, a história se transformou no ritual que é celebrado em diversos países.

 

Serafina: Trevo do Santa Rosa – Cuiabá
Reservas: (65) 9676-8381/ (65) 3027-4027

 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorDe olho na reeleição
Próximo artigoLei de Licitações e trabalho escravo