Reajuste condicionado

Deputados querem explicação do defensor-geral Clodoaldo Queiroz sobre concentração de serviços em cidades com melhor padrão de vida

(Foto: Assessoria)

Deputados estaduais tiraram de pauta o projeto de lei que corrige o salário de defensores públicos para R$ 35 mil 

Os parlamentares condicionaram a aprovação uma estratégia política para levar o defensor-geral do Clodoaldo Aparecido Gonçalves de Queiroz a dar explicação sobre instituição. 

Eles querem saber, por exemplo, por que não existe posto fixo da Defensoria em vários municípios. O presidente da Assembleia Legislativa, Max Russi (PSB), sugeriu que o órgão está concentrado em cidades com alguma qualidade de vida por comodidade dos servidores. 

“É o pedido de muitos parlamentares para que a população possa ter acesso à Justiça gratuita. Senão, eles se concentram todos em grandes cidades, que é o interesse de boa parte dos servidores públicos pela qualidade de ensino e de vida”, disse. 

O projeto de lei depende da aprovação também na segunda votação para ir à sanção pelo governador Mauro Mendes.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPadrasto é preso por abusar de enteada desde que ela era pequena
Próximo artigoAção solidária leva marmitas a famílias em situação de vulnerabilidade