Raquel Dodge pede a cassação da senadora Selma Arruda e nova eleição em MT

(Foto: José Cruz/Agência Brasil )

A procuradora-geral da República Raquel Dodge emitiu parecer nesta terça-feira (10) em que pede a cassação do mandato da senadora Selma Arruda (PSL-MT) e a realização de nova eleição em Mato Grosso.

No parecer protocolado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Raquel Dodge não acolhe o recurso protocolado pela chapa de Selma Arruda, que já teve o mandato cassado por unanimidade pelo Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso e tem a esperança de se salvar no TSE.

Ao mesmo tempo, a representante do Ministério Público Federal não concorda que o mandato de Selma deva ser ocupado por Carlos Fávaro (PSD-MT), terceiro colocado nas últimas eleições (2018) e autor da ação.

Segundo a procuradora, Fávaro somente poderia assumir a vaga – em caso de efetivada a cassação de Selma – se faltassem menos de 15 meses para o término do mandato.

Selma foi condenada pelas práticas de “caixa dois” e abuso de poder econômico durante a campanha eleitoral. Ela foi cassada no dia 10 de abril, depois que o Ministério Público Eleitoral a denunciou por campanha extemporânea. A senadora teria gasto R$ 1,2 milhão via caixa dois.

A senadora nega todas as acusações.

LEIA TAMBÉM

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

2 COMENTÁRIOS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorLei do Teto ameaçada
Próximo artigoMulher que teve parte do dedo amputado em elevador receberá R$ 15 mil