Radares não foram pagos

TCE disse que Semob pagou R$ 42 mil indevidamente para empresa que opera radares

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

A Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob) informa ter retido a quantia de R$ 42.647,17, que seria destinada à Serget Mobilidade Viária Ltda, antes mesmo da auditoria do Tribunal de Contas do Estado (TCE). A suspeita de irregularidade diz respeito à gestão de 2016, quando os equipamentos de fiscalização do Sistema Integrado de Trânsito de Cuiabá (SITC), operado pela empresa, permaneceram por 70 dias sem funcionamento.

De acordo com o titular da Pasta, Antenor Figueiredo, o desconto ocorreu assim que foi constatada a situação, evitando qualquer prejuízo ao erário. “Podemos garantir que, uma vez que foi comprovado o não funcionamento dos aparelhos, tomamos todas as medidas cabíveis para resguardar o patrimônio”, afirma.

O TCE determinou prazo de 30 dias para que a Semob comprove a retenção e solicitou que seja instaurado processo administrativo, de forma imediata, para apurar possíveis pagamentos indevidos referentes aos demais equipamentos fiscalizatórios que não foram objeto de análise da auditoria. O Secretário assegura ainda que os procedimentos serão conduzidos de maneira segura e transparente e que a Secretaria cumprirá com todas as recomendações do órgão.

LEIA TAMBÉM

TCE diz que empresa de radares eletrônicos recebeu recursos indevidos

(Com assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorDesenvolve MT recebe mais de R$ 15 milhões para financiar turismo em MT
Próximo artigoApós investigação, Secretaria de Saúde de Sorriso descarta que jovem tenha sido vítima de meningite

O LIVRE ADS