R$ 700 milhões em multas

Enquanto governador Mauro Mendes prometia "tolerância zero" em videoconferência, bombeiros lutavam contra o fogo não muito longe do Paiaguás

(Foto: Michel Alvim - SECOM/MT)

Mato Grosso está prestes a atingir a marca dos R$ 700 milhões em multas aplicadas por crimes ambientais só neste ano. E dessa vez, segundo o governador Mauro Mendes (DEM), as punições serão mesmo levadas à diante. A única pergunta que resta é quando.

Os dados da própria Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) são de que, dos R$ 70 milhões cobrados no ano passado – só na Operação Abafa, que combateu desmatamento e incêndios florestais -, até agora, nenhum centavo foi pago.

A promessa do governador é que Mato Grosso vai se manter firme na “política de tolerância zero”. Ele disse isso na tarde desta quarta-feira (12), em videoconferência com membros do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento Sustentável da Amazônia Legal.

“Boa parte das multas que eram aplicadas prescreveram, não foram levadas a cabo, não andaram, e isso passou uma percepção durante muitos anos que podia fazer [crimes] porque não dava em nada”, afirmou e garantiu: “estamos julgando muito rapidamente aqueles autos de infração que possuem recurso”.

Enquanto o encontro acontecia, três equipes do Corpo de Bombeiros e uma da Defesa Civil de Cuiabá lutavam para apagar um incêndio de grandes proporções em uma área de vegetação na zona urbana de Cuiabá, bem nas proximidades do Centro Político Administrativo, onde fica o Palácio Paiaguás.

Segundo o governador, quando a multa enfim é efetivamente cobrada – depois de todo o processo tramitar – o valor e o nome do punido é enviado para a dívida ativa do Estado e para negativação no Serasa e demais serviços de proteção ao crédito, “o que traz grandes transtornos para quem comete os ilícitos”.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorAlerta no Pantanal: focos de calor em agosto já superam números de julho
Próximo artigoAdolescente conta ter sido assediada por padrasto e mãe se vira contra ela