Quentin Tarantino responde as acusações de Uma Thurman sobre bastidores de “Kill Bill”

Tarantino 2

Foi publicado na última segunda-feira (3) no jornal New York Times um relato completo da atriz Uma Thurman acusando o diretor Quentin Tarantino de expô-la a uma situação de perigo durante as filmagens de Kill Bill. O diretor teria exigido que a atriz filmasse uma cena na direção de um veículo em más condições por uma estrada de terra. A atriz mesmo relutante, aceitou gravar a cena e se acidentou durante as filmagens, prejudicando definitivamente sua saúde e posteriores trabalhos.

Hoje, o diretor resolveu se pronunciar através de entrevista ao site Deadline, sobre a situação ocorrida durante as filmagens em 2003. Em resposta às alegações de Thurman, o diretor confirmou que o fato realmente aconteceu e chamou sua decisão de “o maior arrependimento da minha vida”. Veja abaixo o vídeo do momento do acidente:

“Eu sou culpado por colocá-la naquele carro, mas não da forma como as pessoas estão dizendo que eu sou culpado”. O diretor afirma que ninguém na equipe de filmagem considerou que aquela cena poderia ser perigosa. “Era só dirigir. Nenhum de nós viu aquilo como um risco. Talvez devêssemos, mas não vimos. Eu não subi ao trailer de Uma, gritando para ela entrar no carro. Quem conhece a Uma sabe que entrar em seu trailer, e gritar com ela para fazer algo não é a maneira e conseguir isso dela”, afirmou Tarantino.

Thurman afirmou em sua entrevista que Tarantino “exigiu que ela filmasse a cena sem utilizar um dublê”. Segundo ela o diretor também teria sido bem específico que ela deveria “dirigir a 65km/h para que o cabelo dela voasse da forma planejada.” O diretor confirmou que pediu para Thurman dirigir a uma velocidade específica para que os cabelos da atriz ficassem esvoaçantes. No entanto, devido a circunstâncias relacionadas a mudanças na luz, a direção na qual ela deveria dirigir foi invertida, e a estrada não havia sido previamente testada naquela direção.

“Eu disse a ela que estaria tudo bem. Eu disse a ela que era uma linha reta. Eu disse a ela que seria seguro. E não era. Eu estava errado. Eu não a forcei a entrar no carro. Ela entrou porque confiava em mim. E ela acreditou em mim”.

Durante a entrevista, Uma também revelou suas experiências com o ex-produtor Harvey Weinstein, acusando-o de tê-la assediado em diferentes circunstâncias. Em alguns casos o próprio Tarantino estava ciente do ocorrido. O diretor já havia se manifestado ao New York Times em outubro de ano passado sobre o caso:

Tarantino 4

“É por isso que Uma Thurman está braba”. Matéria no The New York Times conta relato na íntegra da atriz.


“Eu sabia o suficiente para fazer mais do que fiz… Eu queria ter me responsabilizado pelo que ouvi”.

O diretor afirmou que só após Thurman lhe contar sobre o ataque que sofreu de Weinstein, que associou a uma experiência semelhante relatada por sua então namorada Mira Sorvino, que ele percebeu que havia um padrão nas ações do produtor. Tarantino também afirmou que condicionou realizar Kill Bill com a Miramax a um pedido de desculpas de Weinstein a Thurman.

“Eu não dei a Harvey o benefício da dúvida. Eu sabia que ele estava mentindo, que tudo que Uma falou era a verdade. Quando ele tentou negar aquilo, e como as coisas realmente aconteceram, eu nunca comprei sua história. Eu disse, ‘eu não acredito em você. Eu acredito nela. E se você quer fazer Kill Bill, você precisa fazer isso certo’ ”.

Tarantino 3

Diretor e atriz foram vistos juntos em Cannes 2014.

O acidente afetou a relação dele com Uma Thurman por anos. “Não era como se não nos falássemos. Mas a confiança estava quebrada”.

Tarantino confirmou que Thurman não teve acesso à filmagem do acidente, o que a impediu de abrir um processo, mas se surpreendeu eu saber que ela pensou que ele foi conivente com aquilo. Ele disse que forneceu a filmagem para Thurman antes da entrevista no New York Times porque ele queria fazer as coisas corretas. “Havia um elemento de encerramento. Ela havia sido privada, por Harvey Weinstein, de assistir a filmagem. Eu quis entregar para ela, para que ela pudesse olhar para aquilo. Assim, ela poderia ver aquilo e ajudar com a memória do incidente”.

Em seu Instagram, Uma Thurman afirmou que Tarantino expressou remorso pelo ocorrido ao fornecer a ela as filmagens do acidente, mesmo sabendo que poderia prejudicar sua carreira. “Quentin Tarantino estava profundamente arrependido e permanece com remorso por este triste evento, e me deu as gravações anos depois de maneira que eu possa expor e trazer à luz do dia, independentemente disso, provavelmente é um evento para o qual a justiça nunca será possível”, escreveu a atriz. “Estou orgulhosa dele por fazer a coisa certa e por sua coragem”.

 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorProdução de veículos cresce 24,6% em janeiro em relação a igual período de 2017
Próximo artigoCrocs de R$2,7 mil esgotam em poucas horas