Queimadas fazem reservas em hotéis e pousadas cair 90% no Pantanal

A estimativa é que o setor turístico tenha que arcar com um prejuízo de R$ 10 milhões

(Reprodução/Agência Ygarapé)

Os pedidos de reservas em pousadas e hotéis no Pantanal mato-grossense despencaram após a intensificação das queimadas. O recuo é de cerca de 90%. A baixa ocorreu principalmente para os pacotes com ofertas de serviços até dezembro deste ano.

A situação pode impactar o trade turístico pantaneiro em mais de R$ 10 milhões.

O balanço foi divulgado nesta segunda-feira (21) pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec). As desistências, conforme o governo, ocorreram massivamente nos últimos dias, no mesmo período de prolongamento das queimadas na região e piora na situação das reservas ambientais, que concentram a maior da atração de pessoas. 

Conforme a Sedec, 40 pousadas e hotéis e 18 barcos hotéis em três cidades (Cáceres, Barão de Melgaço, Poconé) e na Rodovia Transpantaneira tiveram as solicitações de reserva afetadas. 

“A situação dos hotéis é delicada. O primeiro impacto que sofremos este ano no setor do turismo foi por conta da pandemia da covid-19 e, agora, com a situação dos incêndios em áreas de preservação e pontos turísticos. Tivemos a atividade abalada ambientalmente e economicamente”, disse o secretário-adjunto de Turismo, Jefferson Moreno. 

Conforme a Associação das Pousadas Transpantaneiras, cerca de 50 mil turistas passam anualmente pelo Pantanal mato-grossense e movimentam cerca de R$ 13,5 milhões com estadia, bebidas e restaurantes nesses estabelecimentos. 

“Mas é preciso enfatizar que o turismo não é somente os hotéis. Os turistas comem em restaurantes de fora, compram bebidas, iscas para ir pescar, fazem passeio. Tudo está sendo afetado neste ano, primeiro pela pandemia e, agora, pelas queimadas”, disse Leopoldo Nigro. 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMendes veta lei que previa testagem em massa para covid-19
Próximo artigoInvestigada no gabinete de Fávaro