Queda de braço entre pais e escolas

Em São Paulo, empresários terão que dar desconto devido à pandemia. Quanto tempo para isso se espalhar pelo país?

Imagem: Freepik

A saga de conflitos entre escolas e pais ganhou mais um capítulo esta semana. É que o Procon de São Paulo estabeleceu novas diretrizes para a cobrança das mensalidades de ensino infantil, fundamental e médio.

Conforme a instituição daquele Estado, os estabelecimentos terão que oferecer um percentual de desconto, além de suspender a cobrança dos serviços complementares, bem como das aulas extracurriculares.

O motivo da redução dos pagamentos são as medidas de combate à pandemia de covid-19, que obrigaram os estabelecimentos a fechar. Desde então, apenas ferramentas virtuais podem ser usadas para atender os alunos.

Em São Paulo, os empresários já se posicionaram contra a medida e alegam passar por extrema dificuldade financeira. O sindicato das escolas relatou à Folha de São Paulo que a batalha não está entregue e pretende judicializar a questão.

E como tudo que acontece em São Paulo acaba se refletindo para o resto do país, é bom os pais e proprietários de escolas em Mato Grosso ficarem atentos.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCovid-19: secretário nega “importação” de pacientes de outros Estados
Próximo artigoCompra emperrada