Que tal medir? Pesquisador da UFMT cria teste para aferir altruísmo, gratidão e perdão

Teste determina o nível de altruísmo, a disposição para perdoar e a gratidão na personalidade de cada um

(Foto: Freepik)

Como anda seu nível de perdão? E o de gratidão? Em parceria com outras instituições nacionais e internacionais, um professor da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) criou um teste capaz de medir esses e outros sentimentos.

Com a pesquisa, é possível quantificar o altruísmo, a disposição para perdoar e a gratidão na personalidade de cada um.

O objetivo é que a ferramenta possa ser usada em pesquisas de diversas áreas, que busquem estudar essas características chamadas de “prossociais”.

De acordo com o professor Renan Monteiro, responsável pela pesquisa, esses traços de personalidade descrevem pessoas que pensam e agem em benefício da sociedade.

“Mapear e identificar traços positivos possibilita verificar em que medida contribuem para a potencialização de forças e virtudes, aumentando, consequentemente, a qualidade de vida. Altruísmo, gratidão e perdão associam-se aos mais variados desfechos positivos”, disse.

Além disso, ele acrescentou que a influência dessas características pode ser observada em diversas esferas, como na saúde, na gestão de pessoas e no contexto escolar.

“Nas organizações, os traços positivos da personalidade aumentam o engajamento laboral e reduzem comportamentos contraproducentes. Nas escolas, sobretudo em razão dos crescentes casos de bullying, promover estratégias de promoção de traços positivos pode auxiliar na redução de comportamentos agressivos entre os colegas”.

Como fazer

O instrumento, chamado de Inventário de Personalidade Prossocial (IPP+), é do tipo objetivo e de autorrelato.

Para preencher, o participante deve ler as instruções e indicar em que medida cada um dos 18 itens o descreve, em uma escala de 5 pontos (1 para não me descreve em nada e 5 para me descreve totalmente).

A publicação está disponível para visualização em artigo publicado no Journal of Happiness Studies. Em breve estará disponível no site do Laboratório de Instrumentação Psicológica (LIP), que é coordenado pelo professor Renan.

(Com Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorJovem é enforcada e estuprada ao sair do trabalho
Próximo artigoMato Grosso pode estar comprando testes chineses rejeitados por europeus