Quadrilha que usava nomes de servidores públicos para abrir contas é presa em Cuiabá

Grupo é acusado de abrir contas para aplicar golpes de empréstimos bancários

Uma quadrilha especializada em abrir contas em nomes de servidores públicos e de pessoas com cadastro no INSS para aplicar golpes de empréstimos bancários foi presa pela Polícia Civil nessa terça-feira (10), após uma mulher participante do grupo ser flagrada tentando usar o nome de uma vítima para abrir uma conta em uma cooperativa de crédito no Bairro Alvorada, em Cuiabá.

A Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) foi acionada na cooperativa de crédito assim que os funcionários desconfiaram de que os documentos apresentados pela mulher, que estava com uma criança de colo, eram falsos.

Uma equipe foi até o local e solicitou que a suspeita apresentasse seus documentos. Ela entregou um RG em nome de outra pessoa, assim como três holerites em nome dessa vítima.

Questionada sobre seu verdadeiro nome, a mulher se entregou. Em seguida, ela contou que três homens haviam pedido para ela abrir a conta com os documentos falsos e que eles voltariam para buscá-la.

A equipe de investigadores, então, ficou no local aguardando a chegada dos três suspeitos. Pouco depois, eles se aproximaram em um HB20 branco.

Ao perceberem que estavam cercados, os suspeitos tentaram fugir e quase atropelaram um dos investigadores. Eles, no entanto, não conseguiram fugir e acabaram detidos.

No veículo foram encontrados documentos, holerites e contas de telefone no nome de outra vítima, um homem. Assim, os policiais chegaram à conclusão de que se tratava de uma quadrilha especializada em abrir contas em nome de terceiros para aplicar golpes.

Os policiais foram até a casa dos suspeitos e encontraram aproximadamente R$ 7 mil em dinheiro.

(Foto: GCCO)

Ao todo, quatro pessoas foram presas: três homens e uma mulher. A criança que estava com a mulher no banco foi entregue à irmã da suspeita.

Eles foram autuados por uso de documento falso, estelionato e associação criminosa.

O delegado da GCCO, Vitor Hugo Bruzulato Teixeira, disse que o grupo é muito bem estruturado e trabalha voltado para falsificação de documentos, em especial de funcionários público.

“Após a abertura da conta utilizando os dados falsos, os suspeitos pegariam um empréstimo bancário em nome dos servidores, utilizando o holerite e comprovante de residência. Conseguimos realizar a prisão de quatro suspeitos, mas vamos dar continuidade as investigações, uma vez que, pela estrutura encontrada, possivelmente há outros envolvidos”, disse.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMulher sofre tentativa de estupro, grita por socorro e é salva por testemunhas em Cuiabá
Próximo artigoCuiabá: vereador diz que gabinete do prefeito mudou pregão e favoreceu Norge Pharma