Punida por vender barato

Ager multa empresa por vender passagem mais barata ao usuário

(Foto: Ednilson Aguiar/O LIVRE)

A Agência Estadual de Regulação (Ager-MT) decidiu multar a empresa Tut Transportes por vender passagens terrestres mais baratas aos usuários que viajar de Cuiabá a Juína. É que a empresa não cumpriu a determinação de vender a passagem com o preço maior que as empresas vencedoras da licitação emergencial.

No entanto, em sua defesa a Tut alega que nem as empresas que venceram a licitação emergencial estão ofertando passagem com o valor previsto na assinatura do contrato com o governo. Na terça-feira (13), a empresa teve um ônibus impedido de sair que só foi liberado duas horas depois pelos fiscais da agência.

Desde o começo do mês a empresa alega que acumula seis autos de infração por vender passagens com o valor menor. O valor autorizado seria de R$ 147, mas a passagem está sendo comercializada por R$ 134.

Leia também

 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

2 COMENTÁRIOS

  1. Isso é um absurdo. Aqui na nossa região, no trecho Cuiabá/Alta Floresta, vimos isto acontecer com a empresa Novo Horizonte, que vendia passagens mais baratas que a outra empresa e foi obrigada pela AGER a aumentar os preços das passagens, para acompanhar o preço mais caro.
    Podia ser ao contrário, né? Mas, não dá pra entender este tipo de ação por parte de um órgão do governo.
    E nós o povo, somos sempre penalizados por quem poderia nos defender, infelizmente!

  2. Olha que corrupção, temos que denunciar… agora temos um governo de olho nesta safadeza…
    Agora tem cabimento punir por vender barato, agora punir por roubo, por cobrar tacas de embarque, por deixar o povo na espera por horas e por ônibus que quebram e deixam o passageiro na mão, isso não acontece…
    Acordem órgão fiscalizafor, neste País já não temos mais lugar para cartel.
    Acabouuuuuuuuu!!!!!

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPCE: Defensoria quer saber quando os presos sairão da “tranca”
Próximo artigoEscassez de soro antiofídico faz pacientes picados contarem com a sorte

O LIVRE ADS