Publicitário: criando para o crescimento

É importante que o publicitário tenha espaço e liberdade

Photo by Emily Bernal on Unsplash

Qual é o profissional que dorme e acorda sempre pensando em alavancar a economia?

Sim, essa é a rotina de um publicitário.

Por meio de ideias, talento e técnica, o publicitário hoje contribui e muito para a geração de riqueza em nosso país. Segundo pesquisa da Deloitte, realizada em 2020, um dos anos mais difíceis em função da Covid-19, cada real em publicidade investido nesse período gerou R$ 8,54 para a economia brasileira.

O impacto estimado da publicidade na economia brasileira em 2020 foi de R$ 418,8 bilhões, cerca de 6% do PIB. Como referência, a indústria de transformação ficou em 11%.

A publicidade também gera milhares de empregos, mais de 435 mil diretos ou indiretos, e promove a competitividade entre as empresas.

Como se percebe, o trabalho do publicitário é um dos mais importantes, e não se limita apenas a criar campanhas, mas criar também um ambiente de negócio que propicia o desenvolvimento e consolida marcas no cotidiano das pessoas. É criar comportamento de consumo, é despertar o desejo da conquista – inerente a todo ser humano.

Albert Einstein definiu bem como trabalha um publicitário quando disse que “criatividade é a inteligência se divertindo”. Propaganda boa é feita com técnica, desde a criação até a veiculação – a escolha dos meios de propagação da mensagem.

Por isso, mesmo com diferentes plataformas tradicionais e digitais, nada limita uma boa ideia, uma boa peça publicitária. Para mim, o caso mais recente foi a propaganda de final de ano do Itaú, com uma criança conversando com a atriz Fernanda Montenegro. Um comercial feito para a TV, tecnicamente bem escrito e bem produzido, que rodou todos os grupos de WhatsApp e Instagram por emocionar.

É importante, então, que o publicitário tenha espaço e liberdade para se divertir de forma inteligente, encontrar mensagens que façam uma conexão forte entre pessoas e marcas.

Hoje, em Mato Grosso, estamos na quarta geração de agências de publicidade locais. Um mercado que continua crescendo e apresentando bons resultados, construído por publicitários como Mauro Cid e tantos outros colegas que contribuíram para nossa profissão.

A todos que fizeram e fazem da publicidade uma profissão meus parabéns!

::::::::::::::::::::::::::
*Frederico Parma é presidente da ABAP/MT – Associação Brasileira de Agências de Publicidade.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorIdoso é encontrado e resgatado em mata após ficar três dias desaparecido
Próximo artigoCom prejuízos de R$ 270 por animal vendido, Acrismat se reúne com governo para discutir crise na suinocultura