PTB vai ao STF e pede derrubada do toque de recolher em todo o Brasil

Partido diz que prefeitos e governadores violam à Constituição Federal e cobra liminar para suspensão imediata de lockdown

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

O Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) ingressou na terça-feira (16) com uma Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) solicitando que seja reconhecida a inconstitucionalidade de decretos de prefeitos e governadores que impõem toque de recolher e lockdown.

O pedido foi distribuído ao gabinete do ministro Marco Aurélio Mello e está concluso para julgamento desde quinta-feira (18).

LEIA TAMBÉM

A ação sustenta que o toque de recolher, por força da Constituição Federal, só pode ser decretado pelo presidente da República em um estado de sítio, sendo devidamente aprovado pelo Congresso Nacional e precedido pelo Estado de Defesa.

No cenário atual, conforme o PTB, prefeitos e governadores, com a justificativa de conter a disseminação do novo coronavírus, têm violado preceitos e garantias fundamentais como o direito de ir e vir de qualquer cidadão e o direito à reunião e trabalho.

“Frente a atual pandemia global da covid-19, os governantes brasileiros vêm adotando medidas extremas e arbitrárias, sem respaldo constitucional, violando direitos básicos dos cidadãos brasileiros”, diz um dos trechos da petição assinada pelo advogado Luiz Gustavo Pereira da Cunha.

Por isso, é solicitada a concessão de uma liminar para suspender a eficácia de todos os decretos editados por governadores e prefeitos que tenham implantado esse tipo de medida restritiva.

É requerido ainda que a liminar proíba a edição de novos decretos com o mesmo teor, ou seja, que restrinjam o direito à locomoção bem como de reunião e trabalho.

O PTB se insurge contra decretos dos governadores do Mato Grosso do Sul, Distrito Federal, Bahia, Piauí, Rio de Janeiro, Pernambuco, Rio Grande do Sul e Minas Gerais. Como o tema detém repercussão geral, qualquer decisão tomada pela Suprema Corte será válida em todo o país.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorBolsonaro tenta derrubar toque de recolher de três Estados no STF
Próximo artigo“Órfãos do feminicídio”: projeto prevê assistência social e jurídica para filhos de vítimas