PSB recusa filiação de Allan Kardec e diz que petista causou brigas no PT

Partido é comandado por Valtenir e pode perder quatro deputados estaduais com mandato

O secretário-geral do PSB em Mato Grosso, Milton Simplício, emitiu nota nesta terça-feira (20) afirmando que o partido não aceita a filiação do deputado estadual Allan Kardec (PT) e prometeu “as medidas estatutárias necessárias” para impedir a filiação. O prazo de mudança de partido para quem será candidato nas eleições deste ano se encerra em 7 de abril, seis meses antes do pleito.

Simplício afirmou que, se o petista insistir em se filiar, “estará entrando para o PSB pelas portas dos fundos, em completa desarmonia e discordância com a direção estadual”. Na nota, o dirigente ainda responsabilizou Kardec por brigas dentro do PT. “O PSB não será um segundo PT cheio de confusão, intrigas, futricas e conspirações. Temos que cortar o mal pela raiz”, afirmou.

“É bom lembrar que o deputado Alan Kardec faz parte de uma ala petista radical que protagonizou diversas brigas internas dentro do PT, acabando com o Partido no estado e o PSB de Mato Grosso não pode correr o risco e se prestar a abrigar um grupo com prognóstico tão negativo, com um passado que não se recomenda a ninguém, e que nada contribuiu para o desenvolvimento de Mato Grosso, pelo contrário, todo o tempo era ocupado para potencializar intermináveis brigas internas na agremiação petista”, diz trecho da nota.

O PSB de Mato Grosso é presidido pelo deputado federal Valtenir Pereira, que se filiou em junho de 2017, depois de passar quatro anos fora do PSB, filiado a outros partidos. Ele assumiu a presidência no mesmo dia, por decisão do presidente nacional, Carlos Siqueira, que semanas antes havia destituído a executiva comandada pelo deputado federal Fabio Garcia (hoje no DEM). Atualmente, Valtenir negocia um retorno ao PMDB.

Simplício acusou Kardec de desrespeitar a executiva estadual da sigla. Ele disse que comunicou ao petista, na semana passada, que os 18 pré-candidatos a deputado estadual da sigla rejeitaram sua filiação, mas que o petista “com arrogância e muito desdém disse que tudo está acertado com a direção nacional”.

Atualmente, o partido tem quatro deputados estaduais, que são pré-candidatos à reeleição: Mauro Savi, Oscar Bezerra, Max Russi e Eduardo Botelho, todos insatisfeitos com a condução da sigla feita por Valtenir Pereira. Botelho já acertou filiação ao DEM, enquanto Russi e Bezerra ainda buscam um novo partido. Savi avalia ficar na sigla se Valtenir se desfiliar e retornar ao PMDB.

Fugindo do conflito

Na semana passada, Allan Kardec disse à reportagem que decidiu sair do PT antes que o desgaste interno chegue ao mesmo ponto que chegou com a ex-senadora Serys Slhessarenko (hoje no PRB), que entrou em crise com o grupo de Carlos Abicalil por causa da vaga de candidata ao Senado nas eleições de 2010 e quase foi expulsa da sigla.

“Fazer a disputa dentro do partido desgasta mais que fazer a disputa na sociedade. É um dos erros e também a marca do partido. O PT tem a gestão ampla e democrática, mas é forjado na teoria do conflito”, definiu Kardec. O parlamentar havia dito que estava escolhendo entre PDT, PSB e PC do B, siglas que o haviam convidado a se filiar.

 

 

Leia a nota do PSB na íntegra:

NOTA INFORMATIVA

 

Após conhecimento de notícias divulgadas na mídia, que o deputado estadual Allan Kardec se filiará ao PSB, a Direção Estadual de Mato Grosso vem a público informar que já avisou ao deputado Alan que a nominata de 18 pré candidatos rejeitou a sua filiação. Reforço, essa decisão já foi comunicada ao próprio Allan Kardec.

 

Repito, o PSB-MT consultou os filiados ao partido que são pré-candidatos a deputados estaduais no pleito de 2018, os quais refutaram de modo contundente a filiação do deputado Alan Kardec, e o mesmo foi comunicado na quarta-feira (14), porém com arrogância e muito desdém disse que tudo está acertado com a direção nacional.

 

Agora se ele teve uma postura de arrogância e desrespeito ao diretório de Mato Grosso, iniciando suas tratativas com a direção nacional, passando por cima de um Diretório Estadual eleito democraticamente, composto de lideranças regionais e de membros dos movimentos sociais, que recentemente travou uma luta dura, duríssima, para reposicionar o partido e devolver o PSB/MT as suas bases e as suas origens, queremos dizer que o deputado Alan Kardec começa mal e se assim insistir estará entrando para o PSB pelas portas dos fundos, em completa desarmonia e discordância com a direção Estadual constituída democraticamente em 17 de setembro de 2017, podendo experimentar sérios prejuízos na convenção.

 

Por fim, o Diretório Estadual do Partido Socialista Brasileiro de Mato Grosso informa desde já que não reconhece a filiação de Allan Kardec Pinto Acosta Benitiz em seus quadros, mesmo que ela venha de cima pra baixo, de forma assoldada e imposta goela abaixo.

 

É bom lembrar que o deputado Alan Kardec faz parte de uma ala petista radical que protagonizou diversas brigas internas dentro do PT, acabando com o Partido no estado e o PSB de Mato Grosso não pode correr o risco e se prestar a abrigar um grupo com prognóstico tão negativo, com um passado que não se recomenda à ninguém, e que nada contribuiu para o desenvolvimento de Mato Grosso, pelo contrário, todo o tempo era ocupado para potencializar intermináveis brigas internas na agremiação petista.

 

Nós não queremos isso para o PSB de Mato Grosso de jeito nenhum, da mesma forma que outros partidos não quiseram, pois Allan Kardec foi rejeitado após procurar outras siglas partidárias que não aceitaram sua filiação. O PSB não será um segundo PT cheio de confusão, intrigas, futricas e conspirações. Temos que cortar o mal pela raiz. Queremos paz para trabalhar em harmonia pelo povo e pelo desenvolvimento do nosso querido Mato Grosso, cumprindo a nossa honrosa missão partidária.

 

O PSB-MT respeita a posição do Presidente da Nacional, Carlos Siqueira, da mesma maneira que também respeita a opinião da base socialista mato-grossense que não aceita Alan Kardec filiado ao PSB. O partido não visa quantidade de parlamentar e sim qualidade e harmonia entre seus filiados.

 

Uma das diretrizes da atual gestão é ouvir a base partidária e neste caso o PSB-MT, embasado no estatuto que rege as normas de filiação, adotará as medidas estatutárias necessárias com o rigor e a serenidade que o caso requer para garantir as vozes de suas bases.

 

MILTON SIMPLÍCIO

Secretário-Geral do PSB-MT

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorHospital Santa Rosa abre inscrições para o “3º Simpósio de Gestão Hospitalar”
Próximo artigoGoverno diz que não sabia que irmãos Batista disputariam concessão

O LIVRE ADS