Protocolo para atendimento no SUS de pacientes da covid-19 vai ser modificado

Governo vai adotar início de tratamento da doença na primeira fase, para evitar nova explosão de casos graves, com pacientes já em quadro crítico

Gilberto Figueiredo admitiu que a orientação de atendimento somente a sintomas graves não se ajusta ao cenário atual da pandemia em Mato Grosso (Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

O protocolo de atendimento de casos da covid-19 será modificado em Mato Grosso para iniciar o eventual tratamento antes da chegada dos pacientes à rede hospitalar. 

As medidas a serem adotadas vão discutidas em reunião programada para esta segunda-feira (15) sob o comando da Secretaria de Estado de Saúde (SES). Porém, já se sabe que o uso do kit covid-19 poderá entrar na linha do Sistema Único de Saúde (SUS). 

Hoje, o secretário de Estado, Gilberto Figueiredo, admitiu que a orientação adotada, com respaldo do Ministério da Saúde, do paciente procurar atendimento somente com sintomas graves da doença não se ajusta ao novo cenário da pandemia, em que cresce aceleradamente o número de pacientes graves. 

“Ao longo da pandemia, os profissionais da saúde foram aprendendo com ela. [A covid-19] é uma infecção que não tem remédio específico para tratamento e que, logicamente, no início dela era: só procure uma unidade de saúde quando estiver sentindo muito desconforto respiratório. Essa não foi uma grande opção, pelo que os estudos mostram até aqui”, disse. 

Reportagem publicada hoje pelo LIVRE com o médico infectologista Germano Alves Augusto Pacheco aponta para falha na condução da pandemia justamente na orientação de procura de hospital somente no quadro graves associada ao pânico gerado pela situação de crise. 

Baixada Cuiabana 

A avaliação de um novo protocolo será feita por uma comissão médica com representantes do governo, da Prefeitura de Cuiabá e do Conselho Regional de Medicina em Mato Grosso (CRM-MT). 

Conforme o secretário Gilberto Figueiredo, o que for criado deverá valer para toda a Baixada Cuiabana, região composta por nove municípios, incluindo Cuiabá e Várzea Grande, as duas cidades com mais casos positivos para a covid-19. 

As novas medidas serão baseadas em ações realizadas em outros Estados, segundo Gilberto, com “algum grau” de eficácia no tratamento de pacientes antes da entrada no quadro grave.  

Na semana passada, o secretário afirmou que houve aumento em Mato Grosso no número de pessoas que já chegam aos hospitais de portas abertas em “situação crítica” da doença. Agora, o tratamento deverá ser iniciado na primeira fase da infecção.  

“A Secretaria de Saúde já desenhou o protocolo, à tarde, essa nossa proposta estará sendo avaliada pelos médicos, chegaremos a um consenso do tratamento para que os médicos nas unidades primárias e secundárias possam adotar”, afirmou. 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorFila única para UTI
Próximo artigoHMC não determina causa de óbito e mulher é enterrada como se tivesse covid-19