Propina de R$ 19 milhões: PF deflagra operação contra fiscais agropecuários

Denúncia surgiu a partir de uma colaboração premiada de integrantes do grupo empresarial que pagava a propina

(Foto: Polícia Federal/Divulgação)

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta terça-feira (1°) a quarta fase da Operação Carne Fraca. A investigação apura um esquema de pagamento de propina para, pelo menos, 60 auditores fiscais agropecuários. O valor pode ter chegado a R$ 19 milhões.

A denúncia surgiu a partir de uma colaboração premiada de integrantes do grupo empresarial que pagava a propina. A Polícia Federal não divulgou o nome da empresa, mas revelou se tratar de uma do ramo alimentício.

De acordo com a delação, a propina era paga aos auditores em espécie, mas também por meio do custeio de planos de saúde e até mesmo por contratos fictícios firmados com pessoas jurídicas que representavam o interesse dos fiscais.

O esquema de pagamento de propina teria sido interrompido em 2017, mesmo assim, estão sendo cumpridos 68 mandados de busca e apreensão em 9 Estados, entre eles Mato Grosso.

Os fiscais envolvidos podem ser acusados pelo crime de corrupção passiva.

Além de Mato Grosso, os mandados são cumpridos no Paraná, São Paulo, Santa Catarina, Goiás, Pará, Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Rio de Janeiro.

(Com Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorIdoso é investigado por estupro de crianças e desaparecimento de menor em 2011
Próximo artigoEstudante divulga livro no Centro de Cuiabá: “e se amanhã não houvesse poesia?”

O LIVRE ADS