Promotor Marcos Bulhões assume Gaeco com missão de dar continuidade a operações

O promotor de Justiça Marcos Bulhões assume a coordenação do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), durante as férias do colega Marco Aurelio de Castro. A substituição, a princípio temporária, pode se tornar permanente se Castro conseguir ingressar no mestrado, como planeja.

Nesse caso, ele tiraria licença para fazer o curso, e a mudança no Gaeco seria alinhada com a mudança na gestão do Ministério Público Estadual (MPE), que passará a ser chefiado pelo procurador Mauro Curvo nos anos de 2016 e 2017. Ele assume no lugar de Paulo Prado, procurador-geral nos últimos dois mandatos.

Marcos Bulhões explicou que deve ser aberto em abril um edital para convocar interessados em compor o Gaeco. A partir daí, o novo procurador-geral decide se haverá alterações na equipe, e quem assume a coordenação. “A expectativa é que não mude o grupo atual. Se o procurador entender que eu devo ficar na coordenação, eu fico. Se entender que outro deve ficar, todos estão plenamente habilitados”, disse.

Sob a coordenação de Marco Aurelio, foram deflagradas operações de combate à corrupção, tais como Arqueiro, Imperador, Célula-Mãe, Seven e Rêmora, que afetaram diversos figurões da política mato-grossense. O trabalho atingiu as gestões do ex-governador Silval Barbosa (PMDB), do atual governador, Pedro Taques (PSDB), e do ex-presidente da Assembleia Legislativa José Riva.

Bulhões garante que as investigações em andamento não serão prejudicadas. “Investigação tem continuidade porque todo mundo participa de tudo. Então um substitui outro com tranquilidade”, disse.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorGoverno do Rio vai ao STF e diz ‘não ter recursos para nada’
Próximo artigoCapitão Óbvio

O LIVRE ADS