Projeto que impede homossexuais e solteiros de adotar revolta autoridades

Projeto é de autoria do deputado federal Victório Galli (PSL)

Deputado federal Victório Galli (PSL).

Autoridades que atuam em prol da criança e do adolescente em Mato Grosso consideram um retrocesso o projeto apresentado pelo deputado federal Victório Galli (PSL), que busca impedir homossexuais, solteiros e casais cuja união não é reconhecida formalmente de entrarem na fila de adoção no país.

O projeto de lei 9906/2018, apresentado na Câmara Federal no último dia 27, propõe a alteração do Artigo 42 do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), estabelecendo que “Podem adotar os casados ou com união estável entre homem e mulher”. Clique aqui e leia o projeto na íntegra.

Para a juíza que atua na 1ª Vara da Infância e da Juventude da Comarca de Cuiabá, Gleide Bispo Santos, o projeto anda na contramão da história. “Se a sociedade não pode ser preconceituosa, como o Estado vai ser? Isso é um retrocesso. Eu faço muitas adoções de casais homoafetivos e nunca tivemos problema. Muito pelo contrário, a adoção sempre foi muito bem sucedida”.

Para a presidente da Comissão de Infância e Juventude da Ordem dos Advogados do Brasil, Tatiane Barros, o projeto aumentaria muito a fila de espera para adoção no país e diminuiria drasticamente as chances dessas crianças terem uma família.

“Hoje, em Mato Grosso, temos muitos adolescentes na fila de espera. A sociedade já tem um preconceito, a maioria busca crianças menores de três anos para adoção. Os casais homoafetivos, por sua vez, pelo histórico de preconceito que enfrentam, costumam ser muito mais flexíveis. O processo é muito difícil e essa proposta vem para retroceder tudo pelo que lutamos. Esse deputado precisa ouvir quem atua na área e pesquisar antes de apresentar projetos nesse sentido”, declarou Tatiane Barros.

O projeto também causou revolta na presidente do Conselho Estadual de Defesa da Criança e do Adolescente, Lindacir Rocha Bernardon. “Essa proposta vem para destruir todo o avança que tivemos no instituto da adoção. Os homoafetivos são muito mais abertos no que diz respeito ao perfil para adoção, a maioria acolhe com mais abertura. Não podemos fechar portas, temos que abrir e ter respeito”.

Conforme dados do Cadastro Nacional de Adoção (CNA), até o ano passado Mato Grosso possuía 54 crianças e adolescentes na fila para a adoção, sendo que 35 delas estavam na fase da adolescência, entre 13 e 17 anos.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

11 COMENTÁRIOS

  1. Que retrocesso. Me admira ver parlamentares apresentando, só para dizer que estão fazendo alguma coisa, propostas que chegam a ser “indecentes” como está. Em vez de defenderem os direitos e dar a absoluta prioridade às crianças e adolescentes, querem restringir, e num contexto homofõbico, o seu direito de conviver numa família. Cada vez mais me convenço de que é preciso varrer estes políticos, que em vez de representarem defesas de direitos, assim como o “engomado” Presidente, querem suprimir DIREITOS!!!!!

  2. Sinceramente não vejo como me posicionar ante tal aberração. Em vez dos parlamentares defenderem direitos, ficam apresentando proposta que vem envoltas em preconceitos, homofóbicas e excludentes.

  3. Não é retrocesso. Minha posição tem fundamento em valores, números estatísticos e estudos.

    Sou contra adoção por homossexuais, e sempre que um conservador decide se manifestar, leva paulada e recebe a pecha de retrógrado ou de defender o retrocesso.

    SÃO VALORES CRISTÃOS. Se sou retrógrado por ser cristão, irei até o fim assim.

  4. Como diz a Bíblia, quem nunca fez nada errado, que atire a primeira pedra. Todos somos humanos, e cristãos, defendem Cristo, defendem aqueles que necessitam de proteção integral, precisam de um lar, uma família, não importando como é sua composição, porque família hoje é aquela que mantém laços de afeto, que partilha e compartilha amor, sem discriminação, sem preconceito, sem mentiras, mas com um amor incondicional permeando suas relações.

  5. Familia se inicia com um HOMEM e uma MULHER o que for fora isso e ABERRAÇAO, GAMBIARRA ,DEUS constituiu a familia HOMEM, MULHER E FILHOS o que for diferente disso e procedencia do MA-LI-GNO e ponto, sexo com órgão escretor nao RE-PRO-DUZhomem com homem ou mulher com mulher NUNCA SERA UM CASAL, HOMEM e MULHER sao um casal o que passar disso e GAMBIARRA DA MAL FEITA, gosto? Nao? Cai la e pisa encima do chapéu mane!!

  6. Proponho ao “nobre” Deputado Victório Galli que crie-se um Projeto de Lei, que coíba as constantes práticas de ABANDONO de crianças em abrigos, orfanatos e latas de lixos realizados por casais HETEROSSEXUAIS.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPedro Henry adia depoimento
Próximo artigoMPE dá 24 horas para Sinfra suspender licitação de pontes pré-fabricadas