Projeto piloto: INSS inicia perícia por telemedicina a partir da próxima semana

Os "testes" com perícias à distância serão feitos a partir da segunda-feira (16) até o dia 31 de janeiro de 2021

Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

O INSS iniciará, na próxima semana, os atendimentos de perícias médicas com uso da telemedicina. Os “testes” serão feitos a partir da segunda-feira (16) até o dia 31 de janeiro de 2021, em um projeto piloto, ou seja, ainda não se sabe se o sistema será mantido depois disso.

O órgão deve enviar, por meio eletrônico, o Termo de Adesão de Participação da Experiência Piloto de Realização de Perícias Médicas com Uso da Telemedicina (Pmut). As empresas é que optarão pela adesão.

De acordo com a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho, o protocolo da experiência piloto foi aperfeiçoado para dar segurança ao trabalho dos peritos médicos federais. Os profissionais ficam autorizados a realizar perícias médicas por telemedicina, durante o período de enfrentamento da pandemia da covid-19.

A medida foi tomada em cumprimento a decisão do Tribunal de Contas da União (TCU).

“A Secretaria Especial de Previdência e Trabalho e o Instituto Nacional do Seguro Social realizaram reuniões com o Conselho Federal de Medicina e a Associação Nacional de Medicina do Trabalho para aperfeiçoar o protocolo e dar cumprimento à decisão do tribunal”, informou.

De acordo com a secretaria, houve consenso entre os órgãos sobre a necessidade de se promover ajustes no protocolo formalizado pela Subsecretaria da Perícia Médica Federal e INSS no dia 7 de outubro, especialmente no que diz respeito à atuação do médico do trabalho.

A secretaria informou ainda que as entidades trabalharam no roteiro de procedimentos.

(Com Agência Brasil)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorBiometria de bebês? Projeto quer implantar sistema em hospitais e maternidades
Próximo artigoPGM: eficiência se traduz em resultados