|terça, 21 agosto 2018

    Projeto Muxirum Cuiabano é retomado com foco nos “novos cuiabanos”

    72
    COMPARTILHECOMPARTILHE

    Ednilson Aguiar/O Livre

    centro de cuiabá

    Cidade avança com velocidade. Nova roupagem do Muxirum Cuiabano se adapta à realidade aos cuiabanos que são fruto de miscigenação cultural, diz fundador do Muxirum  

    Criado em 1989 com o objetivo de exaltar as tradições cuiabanas e de realizar ações pela preservação da identidade cultural, o projeto Muxirum Cuiabano volta à atividade neste ano. Repaginado, o movimento mira suas ações no “novo cuiabano”, o cidadão que é fruto da miscigenação cultural e que vive em Cuiabá.

    Além disso, o movimento com nova roupagem vai apostar também, nas ferramentas tecnológicas para intensificar sua atuação. Um dos idealizadores, Ernane Calhao, idealizado pelos irmãos Ernane e Ulisses Calhao, anuncia a eleição da nova diretoria – cuja campanha está em curso – e união de forças com outro projeto, o Famílias Pioneiras Cuiabana. Este, por sua vez, está realizando uma pesquisa aprofundada com ajuda de colaboradores, para delinear os principais grupos que contribuíram para a formação e desenvolvimento da capital mato-grossense.

    A nova diretoria será conhecida no dia 19 de março, em evento realizado na nova central da cuiabania, a Residência dos Governadores, na Barão de Melgaço. À ocasião, Ernane lançará também, o site Famílias Pioneiras. A propósito, as chapas deverão ser registradas até este sábado (10), pelo e-mail ernanicalhao@uol.com.br .

    “Em 1989 o contexto da época era muito diferente do atual. Os valores e tradições cuiabanos estavam esquecidos. Os cuiabanos se sentiam em situação minoritária dentro de sua própria cidade. O processo de migração Sul-Centro Oeste – Mato Grosso apontava para uma nova fronteira agrícola, com cidadãos de outros Estados brasileiros e com culturas diferentes. Foi neste ambiente, que nasceu o Muxirum”, explica.

    “A identidade cuiabana estava quase perdida. Alguns, sentia-se envergonhados de sua identidade: seu linguajar, festas tracionais, danças típicas e sua inigualável culinária estavam ficando relegados ao esquecimento. O movimento atuou de forma organizada até 1996, sob a presidência de João Batista Jaudy”. O hiato acabou e agora, retoma com fôlego renovado.

    “Neste período, o Muxirum cumpriu com a sua missão. A institucionalização da cultura regional é um fato concreto: O Estado e o Município incorporaram, em suas políticas públicas, as ações culturais. Pode-se mesmo entrever, nesse período, um renascimento da cultura regional até os nossos dias. Hoje a cultura cuiabana está sedimentada e buscando um rumo dentro dos novos tempos, pois é assim que as expressões culturais se desenvolvem”, aponta.

    Revendo toda a trajetória do movimento, Ernane resolveu dar continuidade ao trabalho. “A credibilidade e respeito da sociedade pelo trabalho realizado constituem um patrimônio cuiabano, ou seja, de todos. Esse é, no meu sentir, o novo foco do Muxirum Cuiabano. Todos somos cuiabanos. O velho e o novo empunhando a bandeira de sua história. A celebração do 3º século cuiabano deve ser pautado por uma linguagem de mídia que funcione como um cadinho de povos. Há um novo cuiabano para marcar a transição secular. O Muxirum Cuiabano 2018-2020 ele será essencialmente tecnológico. Afinal não há mais vida fora da tecnologia”, destaca.

    O novo cuiabano, aquele já radicado, segundo Ernane, promoveu um novo entrelaçamento com as famílias antigas. “Os movimentos migratórios dos anos 80, 90 e 2000 consolidaram-se, formando as famílias que hoje constituem uma nova geração de neocuiabanos. Mato Grosso e sua capital são produtos de migrações. Mas não podemos esquecer que quem povoou essas regiões eram os povos indígenas de diferentes etnias, como os xavante, bororo, bakairi e tantas outras. O homem branco chegou e foi criando raízes e promovendo miscigenações incluindo, também, os negros para sintetizar a cultura cuiabana, de cuiabanidade e cuiabania”. 

    COMENTÁRIOS

    1. Como Carioca, gostaria de conhecer um pouco mais da cultura cuiabana e da historia dessa cidade. Tenho grande carinho pelos Cuiabanos pela cultura do acolhimento, solidariedade, simplicidade, humildade, e respeito. É uma grande honra ser tratado como um Brasileiro na sua terra. Assim eu me sinto em Cuiabá, no seio do meu Brasil. Acredito ainda, que o povo que melhor recebe os turistas em nosso Brasil é o Cuiabano. Como Carioca e conhecedor do Brasil tenho essa certeza. Se você quer se sentir em casa, vá para Cuiabá.,

    Deixe um comentário

    Please enter your name here
    Please enter your comment!

    DESTAQUES

    Bairro Cuiabá História Municípios Policia
    Polícia Civil prende filho acusado de matar pai por esganadura em Confresa
    Ex-prefeito, pai de brasileira morta chega ao Paraguai e nega prisão de suspeito
    Marido mata homem porque ele olhou sua mulher dançar em festa de aniversário
    Assembléia Legislativa Câmara Municipal Eleições 2018 Governo Judiciário Partidos Prefeitura
    Arquiteta teria fugido por acreditar que acidente se tratava de assalto, dizem testemunhas
    Ritmo de campanha: Taques cola em Dante, Mauro em Blairo e Wellington no verde; ouça jingles
    Janaina Riva aposta em segundo turno entre Wellington e Mendes
    Agricultura Agropecuária Economia Agrícola Indicadores Agrícolas Pecuária Tecnologia Agrícola
    Cinco unidades do Indea são revitalizadas com recursos de Fundos
    Soja tem cenário promissor e área plantada deve crescer
    Setor de couro quer melhorar qualidade e aumentar exportações
    Artes Cênicas Artes Plásticas Artesanato Cinema Comportamento Cultura Popular Gastronomia LIteratura Música
    Sesc Arsenal oferta minicurso sobre adaptação literária em multimídia neste sábado
    Evento circense reúne artistas da América Latina em Cuiabá com apresentações ao público
    Fotógrafos profissionais e amadores terão consultorias gratuitas nesta semana
    Corrupção Economia Eleições Estados Política
    Comitê para Migrações repudia agressões a venezuelanos
    Pesquisa da CNI mostra melhora na confiança dos empresários
    Temer e ministros discutem situação de venezuelanos em Roraima
    Concurso Dicas Estágio Vagas de Emprego no Mato Grosso
    Começam inscrições para concurso docente da UFMT
    Por R$ 23 mil, Tribunal de Justiça de Mato Grosso lança concurso para magistratura
    Sejudh abre concurso para agentes penitenciários com salários de até R$ 3 mil
    X