Professores retiram alunos de palestra sobre agronegócio em Cuiabá

Ao notar que se tratava de uma palestra sobre a produção agrícola, os professores teriam se levantado e pedido para que os alunos saíssem

Alunos da rede pública estadual foram impedidos de assistir uma palestra sobre a produção agrícola na manhã da última sexta-feira (22), em Cuiabá.

A apresentação fazia parte da 11ª Mostra Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação, realizada pelo Governo do Estado na Faculdade de Tecnologia do Senai (Fatec) – e foi boicotada por professores das escolas convidadas para visitar a mostra.

O fato ocorreu pouco antes de a apresentação começar e foi gravada pela produtora rural e palestrante Camila Telles. A jornalista veio para a capital a convite e, indignada, publicou em suas redes sociais o vídeo do momento em que os alunos saíam da sala.

No vídeo ela diz: “não estamos exagerando; os professores estão esvaziando aqui para a galera não ouvir sobre o agro. Ouvir a verdade sobre o agro”, desabafa.

Em entrevista ao LIVRE, Telles disse que, na medida em que os professores percebiam que o assunto era o trabalho no campo, eles se levantavam e pediam para os alunos saírem.

“Já recebi vários relatos de que esse tipo de coisa acontece. De escolas que tentam passar documentários sobre o agro, mas os professores não deixam”.

A produtora se disse decepcionada com a situação e ainda mais preocupada com a geração que está chegando.

“A gente quer passar informação, não falamos para impor uma opinião, a gente traz dados, informações corretas de forma didática”, afirmou.

“Entra-e-sai”

Em nota enviada ao LIVRE no final da manhã desta terça-feira (29), a assessoria da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação afirmou que não houve a retirada de alunos em razão do teor da palestra.

Segundo a assessoria, durante o evento era normal o entra-e-sai de alunos nos intervalos entre as palestras. Confira a íntegra da nota:

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Em virtude da matéria veiculada pelo site O Livre e intitulada ‘Professores retiram alunos de palestra sobre agronegócio em Cuiabá’, a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Seciteci), vem esclarecer os seguintes aspectos:

1) As visitas dos alunos durante a ‘16ª Semana Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação’ foram agendadas com as escolas estaduais e municipais e guiadas pelos professores para que os estudantes pudessem participar do evento.

2) Durante a programação, constavam apresentações de diversas palestras e oficinas, sendo que nos intervalos, os alunos intercalavam em outras atividades do evento. Portanto, os estudantes entravam e saíam do auditório principal sempre que encerrava uma apresentação. Como ocorreu com a referida palestra, diversos alunos saíram do local e, posteriormente, outras turmas entraram para assisti-la.

3) Ressaltamos que, em nenhum momento, houve qualquer tipo de “boicote” por parte dos professores em relação ao agronegócio, que é a principal economia do nosso estado. Além disso, os temas foram previamente planejados e divulgados nas escolas.

4) Ressaltamos que a organização do evento não permitiria qualquer ato de retaliação aos participantes, pois a Semana Nacional tem justamente o intuito de aproximar a população dos temas que envolvem a ciência, a tecnologia e a inovação, e os debates são essenciais para promover e ampliar o conhecimento dos estudantes e da comunidade escolar.

(Atualizada às 11h46 de 29/10)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

13 COMENTÁRIOS

  1. Gostaria de saber o outro lado, a matéria estar um pouco sensacionalista, o livre apresentava os dois lados, dependendo do conteúdo pode ter sido correto a retirada dos alunos. Existem problemas no agro que assim como o aquecimento global são negados por uns por puro lobby.

    • Nada a ver. Acho sim uma tremenda desinformação, especialmente dos estudantes e também uma carga negativa, protagonizada por uma ideologia de esquerda, onde quer ver, de fato, a ruína do nosso País!
      Mas as evidências científicas não deixam dúvidas e o Agro brasileiro continua na função de gerar empregos em todos os setores da economia e estar na vanguarda do desenvolvimento do Brasil!

      • concordo plenamente com vc Rul. vivemos no meio de militância disfarçada de professores que trabalha para a destruição de nossos alunos .tudo planejado para a destruição de nossas crianças , da moral,da família e de nossa cristandade .estes deveria entender que nenhum pais destruído por um partido socialista tem futuro .e o agro que paga o pão de cada dia de suas mesa seus ideológicos.

    • Achou bonito a palavra lobby!!! Só pode, tem que estudar sobre o agronegócio brasileiro antes de sair falando merda Hikaro, já é de conhecimento de todos e a muito tempo que o agronegócio brasileiro e o mais sustentável e o que mais preserva no planeta, produzir alimentos para colocar na sua mesa todos os dias, não vamos mais aceitar sermos chamados de bandidos por pessoas que não tem a mínima ideia do que acontece no campo. BOLSONARO 2022.

  2. Uma geração que está sofrendo uma lavagem cerebral. Ainda chegará um dia de que teremos terras mas a população irá morrer de fome. Estas teorias da classe que se nega o conhecimento do agro não se mantem. Quero ver cada um deles plantar para se manter bem nutridos. Não conhecem a realidade e as dificuldades.

  3. Isso mostra o quanto as ideias e teorias “deles” é desprovida de fundamentação, pois se tivessem convicção de seus ideias, iriam gostar que os alunos ouvissem o que seria exposto para, então, contrapor, debater…quem não aguenta foge!

  4. Eu acho uma vergonha essa esquerda acabou a mamata vão trabalhar e outra esses professores vão ter que mostra alguma forma que é produzido o alimento o agro movimenta o mundo!!!! Ou deve ser dentro de shopping só dentro cabeça da esquerda só pode !!!!

  5. Eu estava nesta palestra, e o que faltou ser dito na reportagem é que a palestra iniciou mais de 10 hrs da manhã. Não vi nenhum boicote por parte das escola, vi apenas os professores organizando seus alunos para retornarem as suas unidades escolares, tendo em vista que boa parte das escolas finalizam suas atividades as 11hrs. Acho que a palestrante exagerou em seu posicionamento acusando os professores de boicote, ela deveria ter melhor informado antes de sair fazendo uma acusação tão grave de algo que não existiu.

  6. Eu estava na feira, durante os três dias e nos dois períodos, não houve nada disso. Havia uma programação de oficinas e palestras, nas quais a própria equipe do SECITECI auxiliava e guiava alunos e professores. Todos os trabalhos que estavam participando tinha alguma correlação com o agronegócio, o Instituto FARMUN promoveu com as escolas o AGRODAY, o projeto vencedor foi de um escola na qual os alunos propuseram uma alternativa para a psicultura. Interessante ver a galera encher a boca e falar que professores são esquerdistas, que estão doutrinando… mas não pisa na escola nem para buscar o boletim dos filhos.
    Participem dos eventos e aí sim, julguem as coisas. Povo desinformado.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorSem “indícios”, investigação sobre contratos de R$ 60 milhões da ALMT é arquivada
Próximo artigoSTF retomará julgamento sobre prisão após segunda instância em novembro

O LIVRE ADS