Professores rejeitam proposta do Governo e greve continua

Mesmo com pontos cortados, profissionais não arredam pé do reajuste salarial de 7,69%

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

Mesmo com a proposta do Governo de suspender o corte de ponto caso retomassem as aulas, educadores de Mato Grosso decidiram pela continuidade da greve, que já dura mais de um mês. Em assembleia geral da categoria realizada nesta segunda-feira (1), os profissionais demonstraram que não vão abrir mão mão do reajuste salarial de 7,69%.

O impasse está longe de acabar, porque o Governo de Mato Grosso já sinalizou que não tem como cumprir com o reajuste, já que alcançou o limite da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

Caso haja uma nova proposta do Executivo, os profissionais já marcaram para a próxima sexta-feira (5) uma nova assembleia geral para avaliar a continuidade da greve, que iniciou no dia 27 de maio.

Em relação a um possível enfraquecimento do movimento grevista, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep), Valdeir Pereira discorda.

“O Governo está equivocado no balanço que tem divulgado. O que há é a retomada da greve por parte da categoria e outras pessoas que estão lá apenas batendo ponto e cumprindo o que o Governo determinou, mas de fato os alunos não voltaram às salas de aula”, pontuou.

LEIA MAIS:

TJ libera verba do Sintep

Parados há quase um mês, professores de MT decidem manter greve

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCanais do YouTube influenciaram filmes do Universo Marvel, diz Kevin Feige
Próximo artigoMensalinho: vereadores afastados permanecem fora de mesa diretora