Professora que atropelou jovens paga fiança de 10 salários mínimos e é colocada em liberdade

Rafaela Screnci é acusada de atropelar três jovens na Avenida Isaac Povoas; uma das vítimas morreu

A professora de biologia Rafaela Screnci da Costa Ribeiro, de 33 anos, já está em liberdade. Ela passou por uma audiência de custódia no início da tarde desta segunda-feira (24). Foi estipulada pelo juiz plantonista, Jeverson Luiz Quinteiro, uma fiança de 10 salários mínimos, equivalente a R$ 9.540,00.

Rafaela é acusada de atropelar os jovens Myllena de Lacerda Inocencio, de 22 anos, Ramon Alcides Viveiros, 25 anos, e Hya Giroto Santos, 21 anos, na madrugada desse domingo (23), enquanto os três atravessaram a Avenida Isaac Povoas, em frente à boate Valley Pub.

Myllena morreu na hora, o velório da estudante de direito acontece na tarde desta segunda-feira (24), no Cemitério Recanto da Paz, em Várzea Grande. Já Ramon e Hya seguem internados.

Apesar de permitir a soltura de Rafaela diante do pagamento de fiança, o magistrado Jeverson Luiz Quinteiro estipulou medidas cautelares. A professora teve a carteira de habilitação retirada; precisa comparecer todos os meses no Tribunal de Justiça e atualizar seu endereço; não pode frequentar bares, prostíbulos, boates e estabelecimentos afins; está proibida de sair de Cuiabá sem aviso e autorização prévia; e não pode sair de casa à noite, ou nos dias de folga do trabalho.

O caso

O acidente aconteceu na madrugada desse domingo (23), na Avenida Isaac Povoas, no Centro de Cuiabá, em frente à boate Valley Pub, de onde as vítimas Myllena, Ramon e Hya tinham acabado de sair.

A motorista Rafaela Screnci, professora de biologia da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), atropelou os jovens e todos foram arremessados. Uma das jovens caiu na frente do Renault Oroch dirigido pela bióloga e foi atropelada novamente.

A professora parou poucos metros depois, em frente à barraquinha do Zé Dog, onde foi presa.

Myllena morreu assim que deu entrada no Pronto Socorro de Cuiabá. Ramon teve traumatismo craniano, passou por uma cirurgia na Amecor e está em recuperação em coma induzido. Hya segue internada no Pronto Socorro.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

5 COMENTÁRIOS

  1. Sem eximir a responsabilidade por estar alcoolizada e dirigindo , ainda sim questiono pq estas três “vitimas“ não estavam atravessando na faixa de pedestre … e o pior, estavam fazendo gracinha no meio de uma avenida movimentada?!?!?? Muitos tb dos que estavam ali viram q eles tb estavam alcoolizados. No meu comentário quero apenas chamar atenção de TODOS para o fato da bebida…. pais devem orientar e ficar em cima de seus filhos….. aos mais velhos, evitem beber e dirigir. Um risco desnecessário…… que Deus conforte o coração agoniado dos familiares das vítimas e tb da condutora …

  2. Nao estar na faixa de pedestre reforça o direito da condutora? O que houve? Sono? Bebida? Seja o que for…como nao ver 3 pessoas menos de 50 metros da faixa de pedestre e atropelar as 3? Nao podemos julgar, ninguem sabe o que a condutora teve, mas dizer que estavam fora da faixa!? Errado por errado, ela atropelou e eles estavam fora da faixa! Acidentes acontecem, mas as defesas incoerentes vem de quem nao sabe o que ser pai e mae!!! Feliz Natal para quem conseguir nao sofrer com isso!

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMenino autista escreve carta pedindo amigos a Papai Noel e ganha centenas; veja!
Próximo artigoFunai pede reforço após ataque a base de proteção a índios isolados

O LIVRE ADS