Professora do IFMT identifica bactéria que substitui defensivos na produção de pimentão

Rhavena Graziela Liotti é professora no campus Professor Olegário Baldo, em Cáceres

A bióloga Rhavena Graziela Liotti (Foto: IFMT/Divulgação)

Um microrganismo do guaranazeiro – planta nativa da região amazônica – pode ser usado no controle biológico de doenças na produção de pimentões e substituir o uso de defensivos agrícolas. A descoberta é de uma professora do campus Instituto Federal de Mato Grosso.

A bióloga Rhavena Graziela Liotti é professora no campus Professor Olegário Baldo, em Cáceres.

LEIA TAMBÉM

As descobertas foram publicadas em três artigos científicos destacados em periódicos internacionais de referência nas áreas de microbiologia e biotecnologia.

“É uma alternativa sustentável para minimizar a utilização de agrotóxicos no controle de doenças no cultivo do pimentão e promover o crescimento e a saúde da planta como um todo”, explica Rhavena.

Durante ensaios no laboratório com um grupo de bactérias chamada actiniobacterias (muito estudadas para produção de antibióticos), a pesquisa identificou a eficiência do microrganismo.

Os resultados foram confirmados com a aplicação direta do microrganismo em plantas de pimentão doentes.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anterior“Dois bandidos”: conselheiro afastado acusa Janot e Pedro Taques de conluio
Próximo artigoCeramistas de São Gonçalo lutam contra a desvalorização da arte manual

O LIVRE ADS