Procurando emprego? Pandemia fez crescer a renda de quem trabalha como freelancer

Demanda de trabalho aumentou com as demissões e o resultado é uma renda maior para quem adotou esse modelo de negócio

(Foto: FreePik)

Quem trabalha como freelancer viu sua renda aumentar no último ano. Segundo um levantamento da plataforma Workana – que tem mais de 3 milhões profissionais cadastrados na América Latina -, o tíquete médio de quem adotou esse sistema de trabalho cresceu 20% entre março de 2020 e março de 2021.

As informações constam uma reportagem publicada pelo jornal Valor Econômico, que também traz uma análise de Daniel Schwebel, country manager da Workana no Brasil, sobre esse cenário.

Para ele, não houve necessariamente uma mudança de mentalidade no mercado de trabalho. A explicação mais razoável seria dizer que as empresas tiveram que reduzir suas folhas de pagamento e, ao mesmo tempo, encontrar meios de não parar projetos.

O levantamento da Workana indica que profissionais das áreas de Tecnologia da Informação, Programação, Design e Multimídia são os que passaram a ser mais procurados.

Quem desenvolve aplicativos para celulares tem o maior tíquete médio, de acordo com a pesquisa: pouco menos de R$ 2,5 mil. Em segundo lugar aparecem os desenvolvedores web, com um tíquete de aproximadamente R$ 1,1 mil.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCovid-19: lei garante atendimento espiritual a pacientes internados em UTIs de MT
Próximo artigoVícios do Legislativo