Primeiro turno da eleição será no dia 15 de novembro

Câmara aprovou em dois turnos nesta quarta-feira (1º) a PEC 18/20 que altera o calendário eleitoral

(Foto: Reprodução)

Dos oito deputados federais por Mato Grosso, sete votaram a favor para que o primeiro turno seja realizado no dia 15 de novembro. Novas regras para o pleito eleitoral estão definidas na Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 18/20, que foi aprovada em duas votações, nesta quarta-feira (1º) na Câmara Federal.

Os deputados Carlos Bezerra (MDB), Juarez Costa (MDB), Emanuel Pinheiro Neto (PTB), Rosa Neide (PT), Dr Leonardo (SD), José Medeiros (Podemos) e Nelson Barbudo (PSL) compõem os 407 votos favoráveis que a PEC teve no segundo turno, e os 402 votos favoráveis do primeiro turno.

Na primeira votação, o deputado José Medeiros votou contrário à PEC assim como outros 89 parlamentares. Naquele momento, o deputado Neri Geller também participou da votação, e votou favorável pela alteração no calendário eleitoral em razão da pandemia de coronavírus, como outros 401 deputados.

Como não sofreu alterações, a PEC será promulgada nesta quinta-feira (2), às 10h, pelo Congresso Nacional.

Calendário eleitoral

Além de adiar as eleições, a PEC, de autoria do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), estabelece novas datas para outras etapas do processo eleitoral de 2020, como registro de candidaturas e início da propaganda eleitoral gratuita. Apenas a data da posse dos eleitos permanece a mesma, em 1º de janeiro de 2021.

Fonte:Reprodução/ Agência Câmara Notícias

Outros pontos

A PEC 18/20 contém outros pontos importantes. Os principais são:

  • os prazos de desincompatibilização vencidos não serão reabertos;
  • outros prazos eleitorais que não tenham transcorrido na data da promulgação da PEC deverão ser ajustados pelo TSE considerando-se a nova data das eleições;
  • os atos de propaganda eleitoral não poderão ser limitados pela legislação municipal ou pela Justiça Eleitoral, salvo se a decisão estiver fundamentada em prévio parecer técnico emitido por autoridade sanitária estadual ou nacional;
  • a prefeitura e outros órgãos públicos municipais poderão realizar, no segundo semestre deste ano, propagandas institucionais relacionadas ao enfrentamento da pandemia de Covid-19, resguardada a possibilidade de apuração de eventual conduta abusiva, nos termos da legislação eleitoral.

(Com Agência Câmara de Notícias)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorAdvogado alega que Waldir Teis é de grupo de risco e pedirá relaxamento da prisão
Próximo artigoServiço de entrega cresce 30% em Cuiabá e vira alternativa financeira na crise

O LIVRE ADS