Primeira pastora de Mato Grosso morre com covid-19

Gisela Guth de Araújo estava internada há quase um mês em UTI e tinha comorbidades

(Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal)

A pastora Gisela Guth de Araújo, 74 anos, morreu nesse domingo (27), em Cuiabá, com covid-19, após quase um mês internada em estado grave em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI). 

Segundo familiares, o quadro da doença agravou nos últimos dias e causou complicações na saúde. Ela tinha comorbidades como cardiopatia, diabetes, hipertensão e já tinha sofrido embolia pulmonar.  

Gisela Guth foi internada no dia 28 de novembro em Sorriso (420 km de Cuiabá) e transferida para para a Capital dois dias mais tarde.  

Ela foi a primeira mulher nomeada para o cargo de pastora em igreja protestante em Mato Grosso. Durante a pandemia, ela visitou os 141 municípios do estado e orou com todos os prefeitos. 

Gisela Guth era descrita como uma mulher visionária e apaixonada pela obra missionária. A pastora aparece na galeria de personalidades que ajudaram a reformar a igreja e expandir a evangelização no século XXI.  

Fundou o Ministério do Evangélico Integral em Cuiabá em 1982. No ano seguinte foi ordenada a pastora e reconhecida como apóstola em 2004. A família lamentou a morte, por meio de nota. 

A missionária tentou o cargo a senadora pelo Partido Humanista da Solidariedade (PHS) em 2006.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorTJ nega absolver acusados de formar grupo de extermínio e matar traficante em VG
Próximo artigoVice-presidente Hamilton Mourão testa positivo para covid-19