Primeira Missa de canonização desde início da pandemia tornará Charles de Foucauld santo

O processo de canonização acontece após o Papa aprovar dois milagres obtidos pela intercessão de um beato

Charles de Foucauld (Foto: Vatican News)

Nesta terça-feira (9), o Vaticano anunciou a data da primeira Missa de canonização desde o início da pandemia: 15 de maio de 2022. Segundo a Catholic News Agency (CNA), a cerimônia tornará santos o Beato Charles de Foucauld e outros seis bem-aventurados.

Essa celebração será realizada dois anos e sete meses após a canonização mais recente, a de São João Henry Newman e quatro outras pessoas.

Charles de Foucauld

O Beato Charles de Foucauld foi um soldado francês libertino que se tornou monge trapista entre os séculos XIX e XX. Além disso, realizou missões católicas para muçulmanos na Argélia. Conhecido como Irmão Charles de Jesus – devido a seu desejo de imitar a vida de Seu Mestre -, passou seus últimos 13 anos vivendo naquele país, entre um povo nômade islâmico chamado Tuaregue.

De acordo com a Arquidiocese de São Paulo, durante esse período, o Bem-Aventurado traduziu os quatro Evangelhos para a língua daquele povo, além de ter criado um dicionário tuaregue-francês.

Em 1º de dezembro de 1916, foi assassinado com um tiro na cabeça por um jovem de 15 anos. O infrator tentava cometer sequestros e roubos próximo ao eremitério de Charles.

Canonização

O processo de canonização acontece após o Papa aprovar dois milagres obtidos pela intercessão de um beato. Nesta ocasião, essa aprovação ocorreu, também, para os bem-aventurados Devasahayam Pillai – primeiro leigo da Índia a se tornar santo -, Maria Francesca di Gesù, Maria Domenica Mantovani, César de Bus, Luigi Maria Palazzolo e Giustino Maria Russolillo.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorDiretor de Jurassic World: Domínio anuncia que filme já está pronto
Próximo artigoJustiça de MT mantém justa causa a técnico em segurança acusado de assédio sexual