Pretende gastar? Intenção de consumo dos cuiabanos recua em março

Para a Fecomércio, as novas medidas restritivas no Estado podem frear a retomada do consumo

(Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

A parcela dos cuiabanos que pretende consumir recuou 0,8% em março. A Intenção de Consumo das Família (ICF) é medida pelo Instituto de Pesquisa e Análise da Fecomércio de Mato Grosso (IPF-MT). O índice atingiu 72,2 pontos no mês de referência e está 8,7% menor quando comparado a março de 2020.

Para o presidente da Fecomércio-MT, José Wenceslau de Souza Júnior, as novas medidas restritivas no Estado podem frear a retomada do consumo.

“A pesquisa na Capital vem se recuperando do seu pior índice da história, quando registrou 57,2 pontos em agosto de 2020. O aumento de casos de covid-19 em todo país e no Estado fez aumentar a insegurança do comerciante e da população, principalmente para as famílias que recebem menos”, diz.

Quatro dos sete componentes da pesquisa apresentaram retração no mês. Com relação ao consumo, o que avalia a aquisição de bens duráveis registrou retração de 9,8%.

Também tiveram queda: a perspectiva para o consumo a curto prazo, com recuo de 8,9%; e o nível de consumo atual, com variação negativa de 2,9%. Com relação ao emprego, o que avalia a perspectiva profissional apresentou queda de 3,8%.

A pesquisa apresentou melhora apenas para dois componente, um deles que monitora o acesso ao crédito das famílias, com alta de 6% no mês. O número revela que mesmo com recuo nas perspectivas em relação ao consumo atual, os cuiabanos ainda estão com acesso ao crédito facilitado, com o poder de compra, ainda, garantido.

(Com Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPivetta e esposa com covid
Próximo artigoDeputados estão resistentes a proposta do governo de antecipar feriados