Presidentes, primeiros-ministros e chanceleres participam da posse

Estavam confirmados nomes de 11 chefes de Estado, 11 chanceleres e 18 enviados especiais, entre outros

(Wilson Dias/Agência Brasil)

Na véspera da cerimônia de posse do presidente eleito, Jair Bolsonaro, nesta terça-feira (1º), estavam confirmados os nomes de 11 chefes de Estado (presidentes), 11 chanceleres, 18 enviados especiais e três diretores de organismos internacionais. A maioria é de representantes da América do Sul.

Quatro líderes estrangeiros que confirmaram presença chamam atenção da imprensa internacional. O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu; o secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo; e o presidente da Hungria, Viktor Orbán, além do presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa.

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, e o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, visitam a sinagoga Kehilat Yaacov, em Copacabana, no Rio de Janeiro

Da América do Sul, confirmaram os presidentes Sebastián Piñera (Chile), Mario Abdo Benítez (Paraguai), Tabaré Vázquez (Uruguai), Iván Duque Márquez (Colômbia), Marín Vizcarra (Peru) e Evo Morales (Bolívia).

Os governos da China e Rússia enviarão representantes. Ji Bingxuan, vice-presidente do Comitê Permanente da Assembleia Popular (Parlamento chinês), representa a China, enquanto da Rússia virá o presidente da Duma, Câmara dos Deputados, Vyacheslav Volodin.

A recepção para os convidados estrangeiros será no Palácio do Itamaraty, como tradicionalmente ocorre. Começará por volta das 18h30 (horário de Brasília) e terminará em torno das 21h.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

O LIVRE ADS